Esportes

Com briga e 8 expulsões, primeiro Gre-Nal da Libertadores termina sem gols

O primeiro Gre-Nal na Copa Libertadores não merecia o final que teve, nesta quinta-feira, na Arena do Grêmio, em Porto Alegre. Após um jogo muito disputado, em que as duas equipes tiveram uma bela atuação, uma briga generalizada, que causou oito expulsões (quatro de cada lado), marcou de forma lamentável o empate sem gols.

Com o resultado, as equipes somam quatro pontos no Grupo E, com vantagem do time colorado, que tem saldo de gols melhor (3 a 2). América de Cali, com três, e Universidad Católica, ainda sem ponto ganho, completam a classificação da chave. Por causa do surto de coronavírus, a Conmebol suspendeu as próximas rodadas da Libertadores e não definiu quando os jogos serão disputados.

O Gre-Nal 424 começou honrando todas as tradições do grande clássico gaúcho. Com dois minutos, duas faltas seguidas do Inter já causaram a primeira confusão, com vários jogadores discutindo no meio de campo. Com forte marcação dos dois lados, o árbitro argentino Fernando Rapalini teve de usar por cinco vezes o cartão amarelo.

Empurrado por uma arena lotada, o Grêmio teve a iniciativa e, aos 4 minutos, Geromel cabeceou, após escanteio, mas Marcelo Lomba fez boa defesa. O Inter respondeu aos 12, com um belo chute de Edenílson da intermediária, que Vanderlei foi buscar no canto direito. Em outro momento de tensão Matheus Henrique fez falta dura em Galhardo e revoltou Fuchs e Edenílson.

Como os espaços livres eram raros, Lucas Silva preferiu arriscar de longe, aos 23 minutos, e quase surpreendeu Lomba. Mas foi o Inter que encaixou o único contra-ataque da primeira etapa, quando Marcos Guilherme escapou pela esquerda e rolou para Boschilia. O meia demorou e Maicon evitou a finalização.

O segundo tempo começou e Everton, sumido nos primeiros 45 minutos, fez grande jogada individual, aos dois minutos, e quase conseguiu finalizar. Em seguida, errou uma cabeçada.

O Inter reagiu com Edenílson e Guerrero, que chegou a fazer o gol, mas estava em posição de impedimento. O ritmo do clássico gaúcho ficou intenso e Renato Gaúcho colocou o Grêmio mais para frente ao substituir Maicon e Alisson por Jean Pyerre e Pepê.

Jean Pyerre forçou Marcelo Lomba a fazer boa defesa, aos 18 minutos, mas foi o Inter que levou o maior perigo do jogo, quando Edenílson, aos 23, acertou a trave direita de Vanderlei com um chute longo.

O contragolpe do Grêmio não demorou. Aos 25, Pepê partiu da ponta-direita e passou por cinco zagueiros adversários para chegar do lado esquerdo e bater para outra defesa de Lomba.

Mas a jogada mais bonita foi do Inter, aos 34. Boschilia e Guerrero tabelaram com rapidez e o meia acertou a trave direita de Vanderlei.Aos 38, lançado por Everton, Luciano, livre, tentou encobrir Lomba, mas errou o alvo.

Mas toda a emoção e disputa acumuladas na partida foram ofuscadas aos 40 minutos, quando Pepê e Moisés iniciaram uma briga que acabou envolvendo todos os jogadores, inclusive os reservas. Após 12 minutos de confusão, oito jogadores receberam o cartão vermelho: Pepê, Luciano, Caio Henrique e Paulo Miranda pelo lado do Grêmio e Moisés, Edenílson, Praxedes e Victor Cuesta pelo Inter.

Neste momento, com transmissão apenas pelo canal do facebook da Conmebol, cerca de 2,1 milhões de internautas assistiam à partida.

Com a bola rolando de novo, Lucas Silva acertou a trave, após impressionante defesa de Marcelo Lomba, aos 59 minutos. E com uma hora e um minuto de jogo o juiz terminou a partida. Foi o 135º empate no clássico gaúcho, que soma 156 vitórias do Inter e 133 do Grêmio.

FICHA TÉCNICA:

GRÊMIO 0 x 0 INTERNACIONAL

GRÊMIO – Vanderlei; Victor Ferraz, Pedro Geromel, David Braz e Caio Henrique; Lucas Silva, Matheus Henrique, Maicon (Jean Pyerre) e Alisson (Pepê); Everton e Diego Souza (Luciano). Técnico: Renato Gaúcho.

INTERNACIONAL – Marcelo Lomba; Rodinei, Bruno Fuchs, Víctor Cuesta e Uendel (Moisés); Musto, Edenílson, Boschilia e Marcos Guilherme; Thiago Galhardo (D’Alessandro) e Paolo Guerrero (Lindoso). Técnico: Eduardo Coudet.

ÁRBITRO – Fernando Rapalini (Argentina).

CARTÕES AMARELOS – David Braz, Alisson, Marcos Guilherme, Musto, Uendel, Lucas Silva.

CARTÕES VERMELHOS – Pepê, Moisés, Luciano, Edenílson, Caio Henrique, Praxedes (banco de reservas), Paulo Miranda (banco) e Victor Cuesta.

RENDA – R$ 3.496.713,00.

PÚBLICO – 49.971 pagantes (53.389 no total).

LOCAL – Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS).

Veja também

+ Jacquin ensina a preparar menu para o Dia dos Namorados
+ Morre Erivan de Lima, lenda nacional do mountain bike brasileiro
+ 12 dicas de como fazer jejum intermitente com segurança