Economia

Colonial Pipeline volta lentamente a fornecer gasolina nos EUA

Colonial Pipeline volta lentamente a fornecer gasolina nos EUA

Motoristas esperam para abastecer seus carros em 12 de maio de 2021 em Fayetteville, na Carolina do Norte - GETTY IMAGES NORTH AMERICA/AFP


A Colonial Pipeline, operadora de um enorme oleoduto e vítima de um ciberataque no último fim de semana nos Estados Unidos, retomou a entrega de gasolina na maioria de seus terminais nesta quinta-feira (13), e a situação nos postos melhora, embora lentamente após uma onda de pânico entre os motoristas por causa de uma possível falta de combustível.

O presidente Joe Biden comemorou as “boas notícias” e pediu aos americanos que mantenham a calma enquanto os suprimentos são restaurados nos próximos dias.

Embora “não veremos imediatamente os efeitos nos postos de gasolina”, haverá um “retorno à normalidade que começa nesta semana e continuará na próxima”, afirmou Biden a repórteres na Casa Branca.

“Eu sei que ver filas em postos de gasolina sem que tenham gasolina pode ser extremamente estressante, mas essa é uma situação temporária. Não abasteça com mais gasolina do que precisa. Não entre em pânico”, acrescentou o presidente.

Motoristas desesperados da Flórida a Maryland faziam fila em postos de gasolina para encher seus tanques e outros recipientes, e a demanda fez os preços dos combustíveis dispararem.

Após este incidente, o preço da gasolina nos postos de gasolina subiu acima de três dólares o galão (3,8 litros) pela primeira vez desde 2014, de acordo com a associação automotiva AAA.

+ Passageira agride e arranca dois dentes de aeromoça

A normalização no abastecimento nos postos de gasolina pode demorar “várias semanas”, explica Patrick De Hann, analista do site especializado GasBuddy. A empresa proprietária do gasoduto anunciou progresso na retomada do serviço.

“A Colonial Pipeline fez um progresso substancial na volta das operações da rede de dutos e podemos afirmar que a entrega do produto começou na maioria dos mercados que atendemos”, informou a empresa em comunicado nesta quinta-feira.

A rede de dutos de 8.800 km, a maior dos Estados Unidos para produtos refinados, atende toda a costa leste dos Estados Unidos a partir de refinarias instaladas no Golfo do México.

Segundo relatório da agência Bloomberg, a empresa teria pago cinco milhões de dólares aos hackers, informação que contradiz a versão do The Washington Post, que por sua vez afirma que não teria pago nenhuma quantia para ter seus sistemas liberados.

Para amenizar a situação de abastecimento, o governo Biden concedeu neste domingo mais agilidade para o transporte rodoviário do combustível.

Na terça-feira, a Agência de Proteção Ambiental (EPA) concedeu “uma dispensa temporária para garantir que haja um abastecimento adequado de gasolina disponível nas áreas afetadas até que o abastecimento normal para a região possa ser restaurado.”

Veja também
+ Casamento de Ana Maria Braga chega ao fim após marido maltratar funcionários, diz colunista
+ Gracyanne Barbosa dança pole dance com novo visual
+ Deputado dos EUA sugere mudar órbita da Lua para combater aquecimento
+ Ex-parceiro de Cristiano Araújo é encontrado morto
+ Policial militar mata a tiros quatro pessoas em pizzaria de Porto Alegre
+ Sérgio Mallandro diz que atrapalhou sexo de Xuxa com Ayrton Senna
+ Mano Brown se irrita com possível acerto do Santos com volante do Corinthians: ‘Tá tirando’
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Após processar nora, mãe de Medina a acusa de ter destruído sua casa; veja fotos
+ Conheça a eficácia de cada vacina no combate à Covid-19
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Fondue de chocolate com frutas fácil de fazer
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago