Esportes

Colômbia planeja abrir estádios com público reduzido para Copa América-2021


O governo colombiano declarou nesta terça-feira que planeja reabrir os estádios ao público com 30% de sua capacidade durante a Copa América-2021, que organiza junto com a Argentina, após o fechamento imposto pela pandemia e forçou o adiamento do torneio ano passado.

Uma “Copa América sem público não faria muito sentido”, disse o ministro do Esporte, Ernesto Lucena, em entrevista à Rádio Caracol.

Nesse sentido, “já estamos trabalhando no protocolo de biossegurança para ter uma capacidade aproximada de 30%”, explicou o responsável.

Lucena acrescentou que as autoridades poderiam até considerar uma capacidade maior se a campanha de vacinação progredir em um bom ritmo e os contágios diminuírem.

A Copa América seria disputada em princípio entre 11 de junho e 10 de julho.


+ Homem que vivia ‘casado’ com a própria filha é preso após polícia investigar agressão contra criança
+ Família de Schumacher coloca mansão à venda por R$ 400 milhões
+ Pão de Queijo: faça uma das receitas mais gostosas do Brasil



A Colômbia relaxou nas últimas semanas as medidas para conter a pandemia devido à redução nas infecções e mortes pelo vírus. No entanto, o país vacinou apenas 149.000 dos 35 milhões de pessoas que espera imunizar em 2021.

Desde março de 2020, os estádios de futebol na Colômbia não admitem público. Recentemente, o Secretário de Governo de Bogotá, Luis Ernesto Gómez, disse que a cidade deve se preparar para que as partidas do torneio continental também sejam disputadas sem torcida.

A capital colombiana receberá três partidas da fase de grupos e a disputa pelo terceiro lugar. A decisão de abrir as portas do estádio está nas mãos dos prefeitos.

A Conmebol revelou em fevereiro que planeja uma estratégia para que as partidas tenham a presença dos torcedores nas arquibancadas. Entre as opções estudadas está a venda de ingressos para quem tem PCR negativo e a abertura de portões para os vacinados.

– Com ou sem a Argentina como sede –

Questionado sobre notícias na imprensa indicando que a Argentina poderia desistir de co-organizar o torneio, Lucena garantiu que “a Colômbia tem plena capacidade de receber a Copa América de forma individual”.

Mas esclareceu que não “recebeu nenhuma mensagem” dos organizadores argentinos.

O tradicional campeonato, que pela primeira vez será disputado em dois países, teve de ser suspenso em 2020 devido à pandemia.

A competição terá início com o jogo de abertura marcado para 11 de junho no Estádio Monumental de Buenos Aires e a final no dia 10 de julho no Estádio Metropolitano Roberto Meléndez, em Barranquilla.

O último campeão da Copa América foi o Brasil, jogando em casa em 2019, quando derrotou o Peru por 3 a 1 na final.

A seleção que mais vezes venceu o torneio na história é o Uruguai, com 15 títulos, um a mais que a Argentina. O Brasil foi campeão nove vezes.

das/jss/vel/cl/aam

Veja também

+ Receita de bolinho de costela com cachaça
+ Cientistas descobrem nova camada no interior da Terra
+ Receita de panqueca americana com chocolate
+ Receita rápida de panqueca de doce de leite
+ Contran prorroga prazo para renovação da CNH
+ Receita de moqueca de peixe simples e deliciosa
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Sucuris gigantes são flagradas em expedições de fotógrafos no MS