Comportamento

Colaboradores de R. Kelly acusados de intimidar denunciantes de abuso sexual

Colaboradores de R. Kelly acusados de intimidar denunciantes de abuso sexual

(Arquivo) O cantor R. Kelly (C) em audiência em Chicago, Illinois - Getty/AFP/Arquivos

Três supostos colaboradores do astro americano de R&B, R. Kelly, foram presos sob a acusação de assédio e ameaças em uma tentativa de silenciar as mulheres que acusam o cantor de crimes sexuais, anunciaram os procuradores federais envolvidos no caso nesta quarta-feira (12).

+ SP deve receber cinco milhões de doses de vacina chinesa em outubro, diz Doria

O artista, cujo nome verdadeiro é Robert Sylvester Kelly, aguarda há mais de um ano o julgamento em vários estados por crimes incluindo abuso sexual de menores e por recebimento e produção de pornografia infantil.

Kelly se declarou inocente de todas as acusações feitas contra ele em Illinois, Minnesota e Nova York.

Em documentos judiciais divulgados nesta quarta-feira, os procuradores dizem que três membros do círculo pessoal do artista estiveram individualmente envolvidos em tentativas de silenciar as mulheres que acusam o artista de chantagem, recorrendo à intimidação, por assédio e suborno em Nova York.

Os homens, identificados como Richard Arline Jr., Donnell Russell e Michael Williams, utilizaram táticas que incluem, de acordo com documentos, queimar um carro do lado de fora da casa onde uma das denunciantes estava hospedada, ameaças de divulgar imagens sexualmente explícitas de uma mulher, e uma proposta na qual ofereceriam uma recompensa de cerca de meio milhão de dólares a uma testemunha para mudar seu depoimento.

“Esses crimes chocam a consciência”, relatou Peter Fitzhugh, agente especial na Agência de Segurança Nacional, em comunicado.

“Os homens acusados hoje supostamente mostraram que não há linha que eles não estejam dispostos a ultrapassar para ajudar Kelly a evitar as consequências dos seus supostos crimes, mesmo que isso signifique revitimizar suas acusadoras”, acrescentou.

Kelly enfrenta processos federais em dois casos separados, um em Chicago e outro em Nova York, relacionados ao suposto abuso sexual de menores.

O cantor, conhecido por sucessos como “I Believe I Can Fly”, é alvo de acusações de abuso sexual há décadas, principalmente contra adolescentes.

Veja também

+Cidadania divulga calendário de pagamentos da extensão do auxílio emergencial

+MasterChef: competidora lava louça durante prova do 12º episódio’

+ Veja mudanças após decisão do STF sobre IPVA

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Arqueólogo leva 36 anos para montar maquete precisa da Roma Antiga

+ Jovem é suspeita de matar namorado com agulha de narguilé durante briga por pastel

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea