Esportes

COI se diz preocupado com ideia da Fifa de ter Copa do Mundo a cada dois anos


A proposta de realizar uma Copa do Mundo de futebol a cada dois anos preocupa o Comitê Olímpico Internacional (COI), que apelou para que as negociações sobre o tema sejam mantidas e ampliadas. A entidade afirmou estar “muito preocupada” com o impacto que um Mundial bienal possa ter sobre outras modalidades esportivas, bem como no bem estar dos jogadores e no aumento das modalidades masculinas, já que afetaria a “igualdade de gênero”.

“Diversas federações internacionais de outros esportes, federações nacionais de futebol, clubes, jogadores, associações de jogadores e treinadores expressaram fortes reservas e preocupações em relação aos planos de gerar mais receitas pela Fifa”, explicou o COI em um comunicado oficial divulgado nesta segunda-feira.

“O COI partilha dessas preocupações e apoia os apelos dos atores do futebol, das federações esportivas internacionais e dos organizadores de grandes eventos para uma consulta mais ampla, inclusive com os representantes dos atletas, o que obviamente ainda não aconteceu”, prosseguiu a entidade.

Nesse sentido, o COI exigiu mais discussões sobre os planos para a realização da competição. As propostas da Fifa serão votadas em dezembro deste ano pelas 211 associações membros e o presidente Gianni Infantino, também membro do COI, viajará pelo mundo para reunir apoios para a ideia, que tem sido liderada pelo ex-treinador do Arsenal, o francês Arsène Wenger.

O plano recebeu duras críticas de várias federações continentais e nacionais, grupos de jogadores e torcedores, não sendo claro se poderá seguir em frente. Há poucos dias, a Uefa destacou a sua preocupação com o impacto da realização de uma Copa do Mundo a cada dois anos, incluindo a “diluição” do valor da competição, bem como o risco de os jogadores trabalharem muito e o futebol feminino sofrer.

Por outro lado, clubes, ligas e confederações europeias e sul-americanas estão confiantes de que podem impedir o plano, independentemente do resultado de uma votação, dado que representa “uma divisão prejudicial no cenário internacional”.

A Fifa está fazendo várias mudanças no seu modelo de negócio. Há poucas semanas, foi revelada a intenção de considerar a possibilidade de transferir os seus negócios comerciais da Suíça para os Estados Unidos com o objetivo de aumentar a fonte de receita.

CONVITE – A Fifa convidou os treinadores de todas as 211 seleções masculinas filiadas à entidade para uma reunião sobre seus planos para uma Copa do Mundo bienal e um novo calendário de partidas internacionais. As videoconferências para os técnicos serão realizadas nesta semana e serão conduzidas por Arsène Wenger, que tem o cargo de chefe de Desenvolvimento Global do Futebol da entidade.

“A contribuição de um técnico de uma seleção masculina é essencial. As oportunidades de estarmos juntos são poucas e raras, mas devemos aproveitar essas ocasiões, pois esse diálogo nos ajuda a proteger o lugar único que o futebol tem no mundo e torná-lo verdadeiramente global”, afirmou Arsène Wenger.


Saiba mais
+ Morre a atriz Noemi Gerbelli, a diretora Olívia da novela 'Carrossel', aos 68 anos
+ Modelo brasileiro se casa com nove mulheres e vira notícia internacional
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Receita simples e rápida de asinhas de frango com molho picante
+ Conheça o suco que aumenta a longevidade e reduz o colesterol
+ CNH: veja o que você precisa saber para a solicitação e renovação
+ Vídeo de jacaré surfando em Floripa viraliza na internet
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Descoberto na Armênia aqueduto mais oriental do Império Romano
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais