Economia

Cobre sobe com expectativa de ritmo mais lento de elevação de juros nos EUA

Os preços dos metais operam em alta nesta sexta-feira com a possibilidade de um ritmo mais lento nos aumentos das taxas de juros nos EUA.

Por volta das 9h50 (de Brasília), o cobre para entrega em três meses negociado na London Metal Exchange (LME) subia 0,64%, a US$ 6.173,50 por tonelada.

Na Comex, a divisão de metais da bolsa mercantil de Nova York (Nymex), o cobre para março tinha alta de 0,64%, a US$ 2,7605 por libra-peso, às 10h25 (de Brasília).

O Wall Street Journal informou ontem que as autoridades do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) estão avaliando se devem ou não sinalizar uma nova abordagem de política de “esperar para ver” após o provável aumento da taxa de juros em sua reunião em dezembro.

Um Fed mais dovish (favorável a estímulos) significaria menos incentivos para o dólar americano, o que seria favorável para os metais, que são negociados na moeda americana, dizem analistas.

Entre outros metais básicos, o alumínio subia 0,88%, para US$ 1.958 por tonelada, o zinco avançava 0,71%, para US$ 2.628,50 por tonelada métrica, o estanho ganhava 0,21% para US$ 18.955 por tonelada métrica, o níquel tinha alta de 1,15%, para US$ 10.985 por tonelada métrica e o chumbo recuava 0,35%, a US$ 1.987,00 a tonelada métrica. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tópicos

metais Mundo