Esportes

COB lança minidocumentários com atletas do Hall da Fama; Fofão abre a série

O Comitê Olímpico do Brasil (COB) vai aumentar as maneiras de homenagear os heróis do esporte brasileiro. Além de medalhas comemorativas, da criação de perfis digitais e dos pés e mãos cravados no Hall da Fama, a entidade revelou nesta quarta-feira que os esportistas já homenageados estão ganhando minidocumentários no qual falam sobre a carreira, ressaltando as conquistas e os momentos de glórias.

A partir desta quarta-feira, os amantes de esporte já poderão ver a primeira de três homenagens já prontas de atletas que terão suas histórias contadas no Canal Olímpico do Brasil e no Youtube do Time Brasil. Os primeiros a contar suas lições de vida são a levantadora Fofão, o judoca Aurélio Miguel e o boxeador Servílio de Oliveira. O jogadora de vídeo abre a série.


Capitã da seleção feminina de vôlei ouro em Pequim 2008, Fofão conta, entre outras histórias, o que escreveu para motivar as companheiras antes da final olímpica. Já Servílio explicará as artimanhas para superar um oponente bem mais alto na disputa do bronze no México, em 1968, enquanto o judoca relembrará a emoção de ver atletas cantando o hino nacional antes de receber o ouro no Mundial Júnior de judô em 1983.

Desde 2018 que o COB vem aumentando suas ações de reconhecimento aos atletas, no projeto Memória Olímpica. Os minidocumentários iniciam os festejos de 108 anos da entidade, que acontece no dia 8 de junho. Os três primeiros vídeos já foram produzidos.

“Essa é mais uma ação que visa ocupar uma lacuna de reconhecimento e valorização de ídolos do esporte do país. Nosso objetivo é ressaltar os feitos e glórias dos grandes atletas e treinadores brasileiros”, afirma Paulo Wanderley, presidente do COB. “Trabalhamos muito para mostrarmos os atletas do passado como fonte de inspiração para todos nós que amamos e vivemos esporte. Se hoje chegamos nas grandes competições com expectativa de medalha, isso se deve muito às portas abertas por esses grandes atletas”, conclui.

O projeto começou com confecção dos moldes das mãos ou pés das lendas esportivas. E evoluiu para os perfis digitais no portal do COB, o famoso Hall da Fama Digital. São 21 homenageados até agora, entre atletas e treinadores de modalidades olímpicas. O mais novo perfil é o da Fofão, capitã da seleção feminina de vôlei, ouro em Pequim 2008. Os vídeos têm em média 10 minutos de duração e trazem entrevistas com revelações inéditas e imagens raras

“Todos esses verdadeiros heróis ajudaram a construir a história olímpica do Brasil e merecem ser celebrados. Com essa iniciativa, ocupamos uma lacuna de reconhecimento e valorização de ídolos do esporte do país, ressaltando feitos e glórias dos grandes atletas e treinadores brasileiros”, diz Rogério Sampaio, campeão olímpico e diretor-geral do COB.