Brasil

Co-vereadora do PSOL diz que foi alvo de atentado a tiros e que registrará B.O.


A co-vereadora do PSOL em São Paulo Carolina Iara de Oliveira afirmou nesta quarta-feira, 27, que sofreu um atentado na madrugada de segunda para terça-feira. Ao menos dois tiros foram disparados contra a sua casa, segundo a bancada feminista do PSOL na Câmara de São Paulo.

Carolina Iara, que divide o mandato de vereadora com outras quatro mulheres – Silvia Ferraro, Paula Nunes, Dafne Sena e Natália Chaves -, vai registrar um boletim de ocorrência nesta quarta.

Ela alegará que alguém portando uma arma de fogo fez disparos contra a sua casa.

Também diz que apresentará imagens de uma câmera de segurança em que é possível ver que um carro estacionou em frente de seu portão e permaneceu lá por cerca de três minutos na hora em que houve o atentado.

Carolina Iara é uma mulher negra, travesti e soropositiva que representa as bandeiras desses grupos na Câmara de São Paulo.

O mandato coletivo foi eleito em 2020 com 46.242 votos, sendo a sétima candidatura mais votada da capital paulista.

Saiba mais
+ Mãe de Medina compara Yasmin Brunet a ‘atriz pornô’ e colunista divulga conversa
+ Chamada de atriz pornô, Yasmin Brunet irá processar mãe de Gabriel Medina
+ Mulher divide marido com mãe e irmã mais nova: ‘Quando não estou no clima’
+ Em pose sexy, Cleo Pires afirma: "Amando essa minha bunda grande"
+ Médicos encontram pedaço de cimento em coração de paciente durante cirurgia
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Passageira agride e arranca dois dentes de aeromoça
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio