Agronegócio

CNA e Conab realizam teste de leilão para Região Norte

São Paulo, 21 – A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) realizaram na sexta-feira, 18, o primeiro teste no Sistema de Comercialização Eletrônica (Siscoe) da Conab que será utilizado para promover leilões. O objetivo é baixar os preços e simplificar o acesso de produtores rurais da Região Norte a insumos agropecuários por meio de leilões eletrônicos.

“O projeto possibilitará a redução no custo de insumos para o setor rural, principalmente a partir da maior concorrência de fornecedores nos leilões”, afirmou em comunicado o presidente da Comissão Nacional de Desenvolvimento da Região Norte da CNA e da Federação de Agricultura e Pecuária do Amazonas (Faea), Muni Lourenço.

A intenção é facilitar a compra e proporcionar ao produtor insumos com preço abaixo do comercializado no mercado, afirmou o assessor técnico da Comissão, João Carlos Dé Carli. “Queremos fazer um piloto em Manaus, porque é uma região de difícil acesso de insumos. Se der certo, pretendemos ampliar para outros Estados da região”, acrescentou ele, em nota da CNA.

Os insumos na região Norte são mais caros por causa de diversos fatores, como custos logísticos e comerciais, além da ausência de oferta ou de compradores para esses produtos, mostra estudo da CVNA.

Além do sistema, a Conab ficará responsável pela elaboração do edital (com as condições estabelecidas pelo vendedor) e transferência monetária do processo. A venda será de produtos de terceiros em que a companhia entrará como leiloeira utilizando o Siscoe, que é uma plataforma online com seis funcionalidades que abrange pré-leilão, leilão e pós-leilão.

“A função da Conab é regular preço e promover o abastecimento. Essa iniciativa pretende proporcionar preços mais justos aos produtores da região Norte e também abastecer com produtos de regiões onde já existe excedente desses produtos”, ressaltou Elias Carvalho de Camargos, gerente de Comercialização de Estoques da Conab.

A simulação de sexta-feira foi resultado de reuniões anteriores entre as entidades para amadurecerem o projeto. O objetivo da CNA é tornar esse modelo de compra uma política pública e ampliar o serviço para todo o país.

“Se conseguirmos melhorar a produção da região com o barateamento desses produtos, poderemos mostrar ao governo que a ação pode ser uma política pública. Queremos mostrar que baixar custo na região Norte reverte na criação de emprego e renda para a população”, completou Dé Carli.