Mundo

Cloroquina é ‘placebo’ na prevenção da Covid-19, diz estudo

ROMA, 30 SET (ANSA) – A cloroquina é tão eficaz quanto um placebo na prevenção ao novo coronavírus (Sars-Cov-2), mostrou um estudo realizado pela Universidade da Pensilvânia, nos Estados Unidos, e publicado nesta quarta-feira (30) na revista científica “JAMA Internal Medicine”.   

Há diversos estudos clínicos em andamento com a droga ao redor do mundo, que já teve a eficácia questionada, mas faltava a publicação com resultados claros de uma pesquisa sobre o uso preventivo da hidroxicloroquina.   

Esse estudo é considerado único porque foi realizado com 125 médicos, enfermeiros e operadores sanitários negativos para a doença e que tinham contato direto com pacientes que tinham a Covid-19. Os voluntários foram divididos em dois grupos: 64 deles tomaram uma pílula por dia durante oito semanas e a outros 61 ingeriram um placebo – mas, os indivíduos não sabiam qual estavam tomando.   

+ “Filho é um inferno e atrapalha”, diz Fábio Porchat sobre não querer ser pai

Todos foram testados antes e depois do estudo, bem como por diversas vezes durante o período de análise.   

As taxas de infecção do coronavírus foram iguais nos dois grupos (cerca de 6% resultaram positivos para a doença nas duas equipes), e a hidroxicloroquina não mostrou efeitos protetores.   

“Esse trabalho representa o primeiro teste clínico randomizado sobre a hidroxicloroquina para pessoas em risco e ainda negativas para Covid-19”, disse o autor da pesquisa, Benjamin Abella, que aposta que os resultados terão impacto em diversos experimentos atualmente em andamento ou futuros com o remédio.   

+ Polícia aborda ambulância com sirene ligada e descobre 1,5 tonelada de maconha

O estudo confirma outro publicado em junho pela revista “The New England Journal of Medicine”, que mostrava que a droga não ajudava o corpo a combater a doença.   

A medicação foi alvo de muito uso político, especialmente pelos presidentes dos Estados Unidos, Donald Trump, e do Brasil, Jair Bolsonaro, que afirmaram repetidas vezes que a droga curava a Covid.   

Até hoje, não há medicamentos que previnem ou curam os pacientes que contraem o novo coronavírus com eficácia comprovada. (ANSA).   

Veja também

+ A incrível história do judeu que trabalhou para os nazistas na Grécia
+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev
+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por desconto de até 50% na parcela
+ Novo Código de Trânsito é aprovado; veja o que mudou
+Jovem é atropelado 2 vezes ao tentar separar briga de casal em Londrina; veja o vídeo
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel
+Vídeo mostra puma perseguindo um corredor em trilha nos EUA
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês
+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Educar é mais importante do que colecionar
+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea