Economia

Clima econômico na América Latina fica em +70,5 pontos no 1º trimestre, diz FGV


O Indicador de Clima Econômico (ICE) da América Latina avançou de 60,7 pontos no quarto trimestre de 2020 para 70,5 pontos no primeiro trimestre de 2021. Apesar da alta de 9,8 pontos, o indicador continua na zona desfavorável do ciclo econômico com uma combinação de avaliações desfavoráveis sobre o presente e expectativas otimistas em relação ao futuro próximo, apontou o levantamento feito pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV).

“Pela primeira vez depois do impacto da pandemia de covid-19, houve alguma melhora na percepção em relação à situação corrente, que continua difícil na maioria dos países. Em relação às expectativas o resultado é muito heterogêneo”, observou a FGV, em nota.

A partir desse resultado do primeiro trimestre de 2021, a FGV passou a divulgar os indicadores síntese da Sondagem da América Latina na forma de saldo de respostas mais cem (saldo + 100).

O Indicador da Situação Atual subiu 13,0 pontos, de 6,4 pontos no quarto trimestre de 2020 para 19,4 pontos no primeiro trimestre de 2021.

O Indicador de Expectativas cresceu 0,8 ponto, de 142,8 pontos no quarto trimestre de 2020 para 143,6 pontos no primeiro trimestre de 2021, mantendo-se na zona favorável do ciclo – acima de 100 pontos – pelo terceiro trimestre consecutivo.


+ MS: Homem que revelou amante pouco antes de ser intubado deixa UTI-covid
+ Ratinho critica Dudu Camargo: ‘Só o Silvio gosta dele’



“O resultado geral da pesquisa mostra que os especialistas continuam a avaliar a situação atual bastante desfavorável, mas estão otimistas com a perspectiva de melhoras nos próximos meses. Entre os fatores a justificar o otimismo está o início dos programas de imunização contra a covid-19 nas principais economias do mundo e nos países latinos, embora com cronogramas e ofertas de vacinas muito distintos”, apontou a FGV.

O Clima Econômico melhorou em apenas metade das dez maiores economias da região acompanhadas pelo Ibre/FGV. Houve melhora do ICE na Argentina, Brasil, Chile, México e Paraguai. Na direção oposta, houve perdas na Bolívia, Colômbia, Equador, Peru e Uruguai.

No Brasil, o ICE avançou 5,1 pontos, passando de 67,2 pontos para 72,3 pontos. O Indicador da Situação Atual do Brasil passou de 13,3 pontos no quarto trimestre de 2020 para 25,0 pontos no primeiro trimestre de 2021. Já o Indicador de Expectativas recuou de 146,7 pontos para 137,5 pontos no período.

Veja também

+ Receita de bolinho de costela com cachaça
+ Cientistas descobrem nova camada no interior da Terra
+ Receita de panqueca americana com chocolate
+ Receita rápida de panqueca de doce de leite
+ Contran prorroga prazo para renovação da CNH
+ Donos de Celta e Classic ganham R$ 500 em combustível após recall
+ Pentágono confirma veracidade de vídeo que mostra OVNIs com formato de pirâmide
+ Receita de moqueca de peixe simples e deliciosa
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Sucuris gigantes são flagradas em expedições de fotógrafos no MS