Cultura

Claudia Lage e Marcelo Labes são os vencedores do Prêmio SP de Literatura 2020


O Prêmio São Paulo de Literatura, um dos mais importantes do País, anunciou nesta quarta-feira, 9, os vencedores da edição deste ano: a escritora carioca Claudia Lage ganhou na categoria de melhor romance de ficção com a obra O Corpo Interminável (Editora Record), e o catarinense Marcelo Labes foi o escolhido na categoria melhor romance de ficção de estreia, com o livro Paraízo-Paraguay, da Editora Caiaponte.

Cada ganhador receberá o prêmio de R$ 200 mil. A cerimônia está prevista para março de 2021. A premiação deste ano contou com curadoria do escritor e colunista do Estadão Ignácio de Loyola Brandão e da escritora e roteirista Ana Paula Maia, ganhadora do prêmio nas duas últimas edições, bem como dos críticos João Cezar de Castro Rocha e Martim Vasques da Cunha.

Responsável pela definição dos dois vencedores, o júri final do Prêmio São Paulo de Literatura foi composto pelos seguintes profissionais do segmento literário e do mercado editorial: Allison Leão, André de Leones, Camila Von Holdefer, Henrique Rodrigues, Karleno Bocarro, Maria Adélia Menegazzo, Mirna Queiroz, Paulo Cruz, Susana Scramim e Valéria Martins.

Claudia Lage nasceu no Rio de Janeiro, é escritora e roteirista. Formada em Teatro pela UniRio, em Letras pela UFF e mestre em Literatura pela PUC-Rio, foi finalista do Prêmio São Paulo de Literatura e do Prêmio Portugal Telecom (atual Oceanos). Marcelo Labes nasceu em Blumenau, Santa Catarina, é escritor e integrou a mostra Poesia Agora (edição carioca), em 2017. Foi finalista do Prêmio Jabuti 2019.

Os livros do Prêmio São Paulo de Literatura 2020:


+ Atleta de Jiu Jitsu morre aos 30 anos de Covid 15 dias após perder o pai pela doença
+ Após ameaças, soldada da PM denuncia coronel por assédio sexual
+ Mulher morre após ingerir bebida alcoólica e comer 2 ovos



‘O Corpo Interminável’

Em busca de suas origens, Daniel tenta reconstituir a história da mãe, uma guerrilheira desaparecida na ditadura civil-militar no Brasil, e a busca se expande.

‘Paraízo-Paraguay’

Olga, uma anciã que está à beira da morte, começa a falar de suas memórias da Guerra do Paraguai e da história da imigração alemão no sul do Brasil, contada sem romantismos ou idealizações.

Veja também

+ Tenha também a Istoé no Google Notícias
+ Canadá anuncia primeira morte de pessoa vacinada com AstraZeneca no país
+ Yasmin Brunet comemora vitória de Gabriel Medina
+ Decifrado código dos Manuscritos do Mar Morto
+ Receita de panqueca americana com chocolate
+ Receita rápida de panqueca de doce de leite
+ Contran prorroga prazo para renovação da CNH
+ Receita de moqueca de peixe simples e deliciosa
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Sucuris gigantes são flagradas em expedições de fotógrafos no MS