Cultura

Clássico moderno de Sandra Cisneros vai sair no Brasil

Publicado originalmente em 1984 e celebrado no mundo todo, com mais de seis milhões de exemplares vendidos e traduzido para mais de 20 idiomas, The House of Mango Street vai ganhar, finalmente, uma edição no Brasil – pela Dublinense. A autora Sandra Cisneros, nascida em Chicago em 1954 e filha de mexicanos, é uma das precursoras de uma literatura de fronteira, misturando o espanhol com o inglês e falando sobre imigrantes.

Seu aclamado romance conta a história da garota Esperanza, que vive num bairro latino de Chicago e não quer ser parte nem dessa vizinhança nem corresponder às nulas expectativas que o mundo tem para ela.

Leitura obrigatória em muitas escolas e universidades americanas, o livro mostra a menina descobrindo o poder de inventar para si um futuro.

Sandra, ditadura e Egito

A ideia da Dublinense é publicar A Casa na Mango Street no ano que vem – e, claro, tentar trazer Sandra Cisneros ao Brasil.

A editora também comemora a venda dos direitos de Setenta, romance de Henrique Schneider que aborda a tortura no regime militar e que venceu o Prêmio Paraná de Literatura, para o mercado árabe. Quem vai publicar a obra por lá é a editora egípcia Sefsafa, responsável, também, por organizar o Cairo Literature Festival.

Setenta conta a história de Raul, um cidadão de bem levando uma vida tranquila em junho de 1970: destina todas as suas energias ao banco em que trabalha e não liga para política. Até que um dia, em meio ao clima de euforia patriótica às vésperas da final da Copa, ele é confundido com um militante, preso e atirado em uma cela para confessar algo que não sabe.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.