Ciro e Onyx frearam greve dos caminhoneiros

Palácio recebeu líderes da paralisação e ministros pediram liberação de estradas

Crédito: Divulgação

Ciro Nogueira e Onyx Lorenzoni em reunião com caminhoneiros e índios que apoiavam a paralisação (Crédito: Divulgação)


O desbloqueio das estradas por líderes e caminhoneiros grevistas só aconteceu após uma reunião de um grupo da categoria nesta sexta (10) com dois ministros do governo de Jair Bolsonaro, dentro do Palácio do Planalto.

Coube ao chefe da Casa Civil da Presidência , Ciro Nogueira , e ao ministro do Trabalho , Onyx Lorenzoni, convencer o grupo de que uma paralisação nacional a essa altura , com bloqueio de estradas, afetaria imediatamente a economia , como a falta de gasolina nos postos e inflação de alimentos.

Após uma hora de conversa , direto do Palácio em Brasília , os líderes já encaminharam mensagem para outros caminhoneiros em grupos de whatsapp, para liberar a estradas . Conforme publicamos, havia mais de 50 bloqueios , segundo relatos da Polícia Rodoviária Federal.

A pauta da reunião foi tão diversa quanto as vozes dos motoristas bolsonaristas que desejavam chamar a atenção para a categoria e apoiar o presidente – mesmo que isso causasse prejuízos.

O grupo pediu a revogação dos mandados de prisão do líder Zé Trovão e do jornalista de direita e apoiador do presidente, Oswaldo Eustáquio. Obviamente foi ressaltado pelos ministros que isso não caberia ao Governo.


Saiba mais
+ Andressa Urach pede dinheiro na internet: ‘Me ajudem a pagar a fatura do meu cartão’
+ O que se sabe sobre a flurona?
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ IPVA 2022 SP: veja como consultar e pagar o imposto
+ Um gêmeo se tornou vegano, o outro comeu carne. Confira o resultado
+ Reencarnação na história: uma crença antiquíssima
+ SP: Homem morre em pé, encostado em carro, e cena assusta moradores no litoral
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua




Sobre o autor

Leandro Mazzini começou a carreira jornalística em 1996. É graduado em Comunicação Social pela FACHA, do Rio de Janeiro, e pós-graduado em Ciência Política pela UnB. A partir de 2000, passou por ‘Jornal do Brasil’, ‘Agência Rio de Notícias’, ‘Correio do Brasil’, ‘Gazeta Mercantil’ e outros veículos. Assinou o Informe JB de 2007 a 2011, e também foi colunista da Gazeta. Entre 2009 e 2014 apresentou os programas ‘Frente a Frente’ e ‘Tribuna Independente’ (ao vivo) na REDEVIDA de Televisão, em rede, foi comentarista político do telejornal da Vida, na mesma emissora e foi comentarista da Rede Mais/Record TV em MG. Em 2011, lançou a ‘Coluna Esplanada’, reproduzida hoje em mais de 50 jornais de 25 capitais e interior Foi colunista dos portais ‘UOL’ e ‘iG’ desde então, e agora escreve no blog que leva seu sobrenome no portal da ‘Revista Isto É’, onde conta com o trabalho dos jornalistas Walmor Parente, Carolina Freitas, Elizabeth Paiva e Sara Moreira, além de correspondentes no Rio e Recife. É também comentarista das rádios ‘JK FM’ em Brasília, ‘Super TUPI’, do Rio, e ‘Rádio Muriaé’.


Mais posts

Ver mais

Copyright © 2022 - Três Editorial Ltda.
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento: A Três Comércio de Publicações Ltda., empresa responsável pela comercialização das revistas da Três Editorial, informa aos seus consumidores que não realiza cobranças e que também não oferece o cancelamento do contrato de assinatura mediante o pagamento de qualquer valor, tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A empresa não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças.