Economia

Cinco entre oito atividades do varejo caem em outubro ante setembro, diz IBGE


Cinco das oito atividades que integram o varejo restrito registraram quedas em outubro ante setembro. Os dados são da Pesquisa Mensal de Comércio, divulgados nesta quarta-feira, 8, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No agregado, o comércio varejista teve queda de 0,1% ante setembro.

Entre as atividades, as maiores quedas foram verificadas nos segmentos de Livros, jornais, revistas e papelaria (-1,1%) e Móveis e eletrodomésticos (-0,5%).

O segmento de Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo, que tem o maior peso no agregado do varejo, registrou queda de 0,3% nas vendas de outubro ante setembro. Impactado diretamente pela inflação, as vendas de Combustíveis e lubrificantes também caíram 0,3% ante setembro. As vendas de Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos tiveram ligeira queda de 0,1%.

Na contramão, as atividades que tiveram crescimento no volume de vendas na passagem de setembro para outubro foram Tecidos, vestuário e calçados (0,6%), Outros artigos de uso pessoal e doméstico (1,4%) e Equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (5,6%).

Considerando, além das oito atividades investigadas no varejo restrito, os dois segmentos que integram o varejo ampliado, as vendas de Veículos, motos, partes e peças registraram queda de 0,5% sobre setembro e as de Material de construção recuaram 0,9%.

A heterogeneidade de desempenhos ao longo da crise causada pela covid-19 chama a atenção. As vendas de artigos farmacêuticos estão 11,7% acima do patamar pré-pandemia.

No varejo ampliado, as vendas de material de construção estão 10,9% acima de fevereiro de 2020. A atividade de maior peso no geral, o segmento de Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo, está apenas 0,2% abaixo do nível pré-pandemia.

Por outro lado, as vendas de livros e papelaria ainda estão 38,0% abaixo do patamar anterior à covid-19. Também no terreno negativo, chamam a atenção as vendas de Equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (13,2% abaixo) e Combustíveis e lubrificantes (11,1% abaixo).

Comparação interanual

Ainda conforme o IBGE, todas as oito atividades que integram o varejo restrito registraram quedas em outubro ante outubro de 2020. No agregado, o comércio varejista tombou 7,1% sobre outubro de 2020.

Os destaques de queda foram as vendas de Móveis e eletrodomésticos (-22,1%), Equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (-11,0%), Livros, jornais, revistas e papelaria (-7,9%), Combustíveis e lubrificantes (-7,7%), Outros artigos de uso pessoal e doméstico (-7,2%), Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (-5,6%) e Tecidos, vestuário e calçados (-2,0%).

As vendas de Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos registraram ligeira queda de 0,2%.

No varejo ampliado, cuja queda ante outubro de 2020 também foi de 7,1%, houve recuo de 4,0% para a atividade de Veículos e motos, partes e peças e de 13,7% para o setor de Material de construção.


Saiba mais
+ Andressa Urach pede dinheiro na internet: ‘Me ajudem a pagar a fatura do meu cartão’
+ O que se sabe sobre a flurona?
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ IPVA 2022 SP: veja como consultar e pagar o imposto
+ Um gêmeo se tornou vegano, o outro comeu carne. Confira o resultado
+ Reencarnação na história: uma crença antiquíssima
+ SP: Homem morre em pé, encostado em carro, e cena assusta moradores no litoral
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua