A Corte Internacional de Justiça (CIJ), principal instância judicial das Nações Unidas, rejeitou nesta quinta-feira (23) o pedido apresentado pelo México de medidas provisórias urgentes contra o Equador pela invasão de sua embaixada em Quito, em abril.

“A Corte considera de forma unânime que as circunstâncias, tal como se apresentam agora à Corte, não exigem o exercício de sua faculdade (…) de indicar medidas provisórias”, leu o presidente do tribunal, o juiz Nawaf Salam.

ahg/avl/fp