Gente

Cigana na folia

Crédito: Gerard Giaumé

Rainha do Baile do Copacabana Palace, o mais tradicional hotel do Rio de Janeiro, Isis Valverde está empolgadíssima em viver essa experiência pela primeira vez na vida. “Eu era do tipo que ficava toda colada de confete e curtia ao máximo as músicas na adolescência e não mudei nada! Curto a bagunça, adoro carnaval e a alegria que ele gera nas pessoas”, disse à GENTE. A quem interessar possa, a atriz, atualmente solteira, deverá aproveitar o carnaval carioca como qualquer outra jovem e se jogar em algum bloco. “Também costumo ir à Sapucaí para ver os desfiles”, avisa. A fantasia de Isis para o baile foi inspirada nas ciganas do Leste Europeu, com um detalhe: a estampa é assinada pelo ateliê Jean Paul Gaultier, de Paris. Mas a criação é bem brasileira, da Rosa Chá.

Cantando nos EUA

Dessa Pires

Não, Thiago Fragoso não acordou para a carreira musical ano passado, quando fez sucesso cantando em PopStar, da Globo. Mas 2018 pode ser o auge de uma trajetória de sólida formação e investimento, que começou quando ele tinha 6 anos e a mãe o matriculou em aulas de música. “Virei ator, mas nunca perdi o desejo de cantar”, contou ele, que integrou uma banda por anos. GENTE revela que o ator está perto de gravar um disco, em Los Angeles, a convite de um produtor americano, com músicas mais autorais. Fragoso vai se dedicar ao projeto nas próximas férias, quando acabar a novela “O Outro Lado do Paraíso”, na qual interpreta Patrick, o advogado gato que está dominando a cena.

Sem blocódromo em SP

Frâncio de Holanda

Atenção foliões de São Paulo: o bloco Acadêmicos do Baixo Augusta, um dos mais tradicionais do carnaval de rua, vai homenagear a liberdade com Maria Rita cantando “Como nossos pais, no desfile de domingo, dia 4, às 20h. Esta é só uma das novidades da folia, que vem bombando cada vez mais nos últimos anos. O produtor cultural paulistano Alê Youssef garante que a festa “vocaliza um interesse maior da população em relação à ocupação urbana” e vê muitas similaridades entre as folias do Rio e de SP, como a liberdade, democracia e descentralização.” Não existe blocódromo, circuito específico, acontece na cidade inteira.” A palavra que reúne a expressão do carnaval de rua de Sampa, para ele, é diversidade.

Provocante

Andrea Dematte

Na sexta-feira 26, uma espécie de ‘capetinha’ entrou na novela global Deus Salve o Rei para infernizar a vida dos homens – e de suas mulheres, claro. Bia Arantes interpreta Brice, que usará seus dotes físicos altamente sedutores para mexer com a imaginação masculina. Mas na peça Léo e Bia, de Oswaldo Montenegro – em cartaz no Rio –, sua personagem homônima é incapaz de praticar assédio sexual. A atriz defende o movimento feminista “porque todos os seres humanos devem ser vistos com igualdade, independentemente do sexo”, e por ser “uma luta de direitos que tem que ter respaldo, força de informação e acolhimento.”

Touro pode ser zebra

Divulgação

Um nome que enche os brasileiros de orgulho é o do diretor Carlos Saldanha, indicado ao Oscar pela segunda vez, agora com a animação “O Touro Ferdinando”. Quatorze anos atrás, ele disputou a estatueta com o curta “A Aventura Perdida”. Saldanha,52 anos, declarou que seu longa está tendo ótima recepção de público e critica, mas se ganhar o Oscar “será uma zebra”, ainda que
tenha caído no gosto do público. No primeiro fim de semana em cartaz no Brasl, passou de 800 mil espectadores.

“Não venho despida”

Thiago de Lucena

Quem estará à frente da primeira escola a desfilar no Sambódromo, no Rio, será Quitéria Chagas, com molejo e pé no asfalto para interpretar o enredo “O Império do Samba na Rota da China” da Império Serrano. Ela diz ter se inspirado na cidade em que mora  atualmente, Milão, para definir a fantasia de Rainha. “Terá 20 mil pedras de cristais. É um figurino de fácil leitura; posso dizer que não venho despida.” Psicóloga e doula, Quitéria conta que aguarda a validação de seu diploma na Itália para se dedicar ao trabalho. “Enquanto isso, cuido da minha filha, de 2 anos 7 meses, e das coisas da família.”  Muito fofa, mas quem já viu, sabe: a leseira doméstica sai completamente de cena quando ela entra na avenida e vira um furacão.

Inveja alheia?

Divulgação

Túlio Gadêlha (PDT-PE) foi exonerado na semana passada, por telefone e apenas dois meses depois de ter assumido a presidência do Instituto de Terras e Reforma Agrária de Pernambuco. O namorado de Fátima Bernardes reagiu divulgando um carta para rebater o argumento apresentado de “ajustes administrativos” e afirmar ter sido vítima de “ajuste partidário e eleitoreiro”.“Isso me fez perceber ainda com mais clareza a urgência de uma verdadeira reforma política”, disse.