Tecnologia & Meio ambiente

China não descarta transmissão entre humanos de novo vírus de pneumonia

China não descarta transmissão entre humanos de novo vírus de pneumonia

Localização da China e de Wuhan e dados sobre o novo vírus da família da Síndrome Respiratória Aguda Grave - AFP

O risco de que o novo surto de pneumonia viral que afeta a China seja transmissível entre seres humanos é “baixo”, mas “não está descartado” – anunciaram autoridades sanitárias chinesas nesta quarta-feira (15).

A doença já deixou um morto e faz temer o reaparecimento de um vírus da mesma família daquele causador da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAS), que matou cerca de 650 pessoas na China continental e em Hong Kong no intervalo 2002-2003.

Em meio aos 41 doentes registrados em Wuhan (centro), a cidade onde a epidemia começou, uma mulher pode ter sido contaminada pelo marido, afirmou a Comissão Municipal de Higiene e Saúde, nesta quarta-feira (15).

Em um comunicado, o órgão informou que o homem em questão trabalha em uma feira de mariscos, onde se detectou a maioria dos casos. Sua mulher diz que nunca esteve no local.

“Não se descobriu qualquer prova explícita de transmissão entre humanos” desde o início desta epidemia ligada a um novo coronavírus, explicou a comissão.

“Não se pode excluir a possibilidade de uma transmissão limitada entre humanos, mas o risco de uma transmissão entre humanos continua sendo relativamente baixa”, concluiu.

O mercado permanece fechado desde 1º de janeiro.

A doença também foi diagnosticada na Tailândia, em uma mulher oriunda de Wuhan, anunciou ontem a Organização Mundial da Saúde (OMS), citando as autoridades tailandesas.