Comportamento

China condena defensor dos direitos humanos a sete anos de prisão

China condena defensor dos direitos humanos a sete anos de prisão

O advogado chinês Zhou Shifeng, um importante defensor dos direitos humanos, foi condenado nesta quinta-feira a sete anos de prisão por 'subversão contra o poder do Estado' - AFP/Arquivos

O advogado chinês Zhou Shifeng, um importante defensor dos direitos humanos, foi condenado nesta quinta-feira a sete anos de prisão por “subversão contra o poder do Estado”, informou a agência oficial chinesa Xinhua.

Zhou Shifeng era diretor do escritório Fengrui em Pequim, conhecido por defender intelectuais dissidentes, membros de grupos religiosos proibidos e vítimas de abusos sexuais.

Foi detido há um ano, quando foram realizadas mais de 200 detenções de advogados e ativistas em todo o país durante o verão de 2015.

Após uma rápida audiência, Zhou Shifeng foi considerado nesta quinta-feira culpado de “subversão contra o poder do Estado” e condenado a uma pena de sete anos de prisão, declarou a agência estatal, citando o veredicto da Segunda Corte Intermediária de Tianjin (norte).

Zhou Shifeng admitiu na audiência “ter desafiado a lei e o governo”, segundo as declarações de autocrítica citadas pela agência.

Outros dois defensores dos direitos civis, detidos também em julho de 2015, foram julgados nesta semana por este mesmo tribunal. Os dois foram condenados por subversão em julgamentos rápidos.