Geral

Chefes do “novo cangaço” tentaram fugir de cela no dia do roubo de Araçatuba

Crédito: Reprodução

Reféns foram amarrados a carros durante assalto em Araçatuba (Crédito: Reprodução)

Dois homens apontados como chefes do “novo cangaço”, ou seja, da tática de roubo a bancos, tentaram fugir da Penitenciária 2 de Presidente Venceslau, em São Paulo, em 30 de agosto. No mesmo dia aconteceu o mega-assalto em Araçatuba. As informações são do UOL.

O plano foi descoberto pela manhã, quando agentes penitenciários fizeram uma blitz no pavilhão 1 e notaram que a grade da janela da cela 42 estava cortada. Então, os agentes avisaram a direção da unidade.


Na cela, estavam Tiago Ciro Tadeu Faria, 39, conhecido como “Gianechini” ou “galã do novo cangaço”, e Arnon Afonso da Silva Vieira, 30, assaltante de agências bancárias. Ele já esteve na lista dos dez criminosos mais procurados do Brasil. Antônio Márcio Renes Araújo, 35, condenado a 197 anos por tráfico internacional de drogas foi o terceiro suspeito de envolvimento.