Geral

Chefes de espionagem dos EUA alertam para ameaça chinesa “sem paralelos”

Chefes de espionagem dos EUA alertam para ameaça chinesa “sem paralelos”

Diretora de Inteligência Nacional, Avril Haines


Por Patricia Zengerle e Mark Hosenball e Daphne Psaledakis

WASHINGTON (Reuters) – Líderes de agências de espionagem dos Estados Unidos alertaram nesta quarta-feira para a “ameaça sem paralelos” representada pela China, citando a agressão regional, as capacidades cibernéticas e a influência econômica de Pequim ao deporem na audiência pública no Congresso “Ameaças Mundiais” pela primeira vez em mais de dois anos.

“A China é, cada vez mais, uma competidora quase em pé de igualdade que desafia os Estados Unidos em diversas arenas, ao mesmo tempo em que pressiona a revisão de normas globais de maneiras que favoreçam o sistema autoritário chinês”, disse a diretora de Inteligência Nacional, Avril Haines, ao Comitê de Inteligência do Senado.

“(A China) também tem capacidades cibernéticas substanciais que, se utilizadas, no mínimo podem causar transtornos localizados e temporários em infraestrutura crítica dentro dos Estados Unidos”.

O pronunciamento inicial de Haines também citou os esforços russos para minar a influência dos EUA, a contribuição do Irã à instabilidade no Oriente Médio, o terrorismo global e esforços possíveis da Coreia do Norte para “criar cisões” entre Washington e seus aliados como ameaças consideráveis.


+ Mãe conta à polícia que ateou fogo e matou bebê por ‘vergonha’ de ter a gravidez descoberta
+ Após ameaças, soldada da PM denuncia coronel por assédio sexual
+ Youtuber é perseguido por jacaré de três metros: veja vídeo



O diretor da Agência Central de Inteligência, William Burns, o diretor do FBI, Christopher Wray, o diretor-geral da Agência Nacional de Segurança, Paul Nakasone, e o diretor da Agência de Inteligência da Defesa, tenente Scott Berrier, também depuseram.

A audiência ocorreu um dia depois de agências de inteligência dos EUA divulgarem um relatório abrangente sobre ameaças mundiais, que mencionou a pobreza, a disparidade entre pobres e ricos, a mudança climática e conflitos dentro e entre nações.

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH3D16P-BASEIMAGE

Veja também

+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tenha também a Istoé no Google Notícias
+ Canadá anuncia primeira morte de pessoa vacinada com AstraZeneca no país
+ Yasmin Brunet comemora vitória de Gabriel Medina
+ Decifrado código dos Manuscritos do Mar Morto
+ Receita de panqueca americana com chocolate
+ Receita rápida de panqueca de doce de leite
+ Contran prorroga prazo para renovação da CNH
+ Receita de moqueca de peixe simples e deliciosa
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Sucuris gigantes são flagradas em expedições de fotógrafos no MS