Esportes

Chefe da Mercedes diz que problemas em carro de 2022 ‘não são nem um pouco divertidos’

Crédito: ANDREJ ISAKOVIC / AFP

Há anos despontando como principal equipe da Fórmula 1, a Mercedes tem encarado grandes problemas no início da temporada de 2022. A escuderia tem sofrido com a concorrência de Ferrari e RBR neste ano e, para Toto Wolff, chefe da equipe alemã, a situação não é agradável. As informações são da Band.

“Sempre estivemos no meio da diversão (na parte da frente do grid) nos últimos oito anos. E é extremamente doloroso não fazer parte disso, e por uma grande margem de tempo. Não vamos descansar até voltarmos à disputa. Não é nem um pouco divertido. É um exercício de humildade e nos fará mais fortes no fim, ainda que agora não seja divertido”, disse Toto.

De acordo com Andrew Shovlin, um dos engenheiros da Mercedes, o porpoising (situação que faz o carro quicar em alta velocidade) está impedindo a equipe de descobrir o real potencial de seu carro nesta temporada. “Essa é a nossa prioridade número um, porque está impedindo que possamos usar ajustes no carro que otimizem performance. O que não sabemos é: se pudéssemos fazer o problema sumir hoje, onde estaríamos em termos de ritmo? O carro é rápido o bastante ou não? E é muito difícil responder essas perguntas”, explicou.

“Precisamos entender o problema melhor. Temos algumas ideias, mas leva tempo para implementarmos no carro. Estamos trabalhando duro para isso. Estamos cientes de que outros times resolveram esse problema mais rápido que a gente. E não é assim que costuma funcionar. Cada pequeno esforço na fábrica está direcionado em resolver isso”, acrescentou Andrew.

Na atual temporada, graças ao desempenho ruim da RBR no GP do Bahrein, a Mercedes ocupa a segunda posição do Mundial de Construtores, atrás da líder Ferrari.