Mundo

Chefe da inteligência dos EUA alerta para riscos das mudanças climáticas

Chefe da inteligência dos EUA alerta para riscos das mudanças climáticas

Dan Coates, diretor da Inteligência Nacional dos Estados Unidos - AFP

O líder da inteligência americana alertou, nesta terça-feira, para os riscos das mudanças climáticas diante de uma comissão do Senado, contrariando o ceticismo do presidente Donald Trump e de outros membros de seu governo.

“Os impactos das tendências a longo prazo para um aquecimento climático, somados a poluição atmosférica, perda de biodiversidade e escassez de água devem potencializar descontentamentos econômicos e sociais até 2018”, disse Dan Coates, diretor da Inteligência Nacional.

“Os últimos 115 anos foram o período mais quente da história da civilização moderna, e os últimos anos foram os mais quentes já registrados”, disse Coates em notas ao Comitê de Inteligência do Senado.

O diretor de inteligência não atribuiu diretamente o aquecimento global à atividade humana em seu relatório anual de Avaliação Mundial de Ameaças, mas ele apenas destacou os perigos das alterações climáticas.

“Eventos climáticos extremos em um mundo mais quente têm o potencial de gerar impactos maiores e podem se misturar com outros motores para ampliar o risco de desastres humanitários, conflitos, escassez de água e alimentos, movimentos migratórios, problemas de mão-de-obra, choques de preços e quedas de energia”, afirmou.

“As respostas das políticas internas para essas questões vão se tornar mais difíceis – especialmente para as democracias -, à medida que os públicos se tornam menos confiantes nas fontes de informação oficiais”, acrescentou.

Trump já ridicularizou o aquecimento global e retirou os Estados Unidos do Acordo de Paris.