Esportes

Chapecoense e Alan Ruschel fecham acordo por acidente na Colômbia

Crédito: Reprodução Instagram

Um dos sobreviventes da tragédia do voo da Chapecoense, que matou 71 pessoas em 2016, Alan Ruschel vai receber R$ 2,3 milhões por danos morais do clube catarinense. O acordo entre clube e jogador se dá por conta de posicionamento da Chape ao dizer que “o acidente lhe deu notoriedade e alavancou seus ganhos”. As informações são do colunista Diego Garcia, do UOL.


+ Covid: 4ª dose aumenta significativamente imunidade, aponta estudo britânico
+ Vídeo: Após 13 anos, mulher retira implantes dos seios e se surpreende com estado das próteses
+ Brasil estuda produzir semicondutores, com aporte de R$ 10 bilhões


Além do valor por danos morais, o clube ainda vai ter de pagar R$ 420 mil à advogada do jogador. Até o momento, a Chape não se pronunciou sobre o acordo, mas a advogada a defensora do jogador, Mariju Maciel, confirmou que a homologação.

A decisão ocorre após o jogador entrar na Justiça contra o clube no ano passado. Na ação, Ruschel pediu R$ 3.381.105,40  por danos morais, contestação do seguro recebido e verbas trabalhistas, como salários atrasados e direitos de imagem.

Atualmente com 32 anos, Alan soma três passagens pela Chape e estava na delegação que sofreu o acidente de avião na Colômbia, em 2016, quando a equipe jogaria da partida de ida da final da Copa Sul-Americana contra o Atlético Nacional. Ruschel ainda defendeu Cruzeiro, América-MG e agora defende o Londrina.