Por Walmor Parente, subeditor da Coluna

Embora tenha sido chamado de “grande corrupto”, o presidente Lula da Silva foi aconselhado pelos assessores para assuntos internacionais a adotar um tom republicano após a vitória de Javier Milei, na Argentina.

Frisou na mensagem que o Brasil “sempre estará à disposição para trabalhar junto com nossos irmãos argentinos”. Mas Lula não vai, por ora, telefonar para Milei. Também não estará na posse.


Siga a IstoÉ no Google News e receba alertas sobre as principais notícias