Esportes

Cássio destaca melhora em seu jogo com os pés: ‘Só batia tiro de meta’

Ídolo alvinegro valorizou a evolução em sua capacidade de participar das partidas com os pés desde a chegada do técnico Tiago Nunes, a quem elogiou pelo trabalho até aqui

+ SP deve receber cinco milhões de doses de vacina chinesa em outubro, diz Doria

O estilo de jogo de Tiago Nunes, que o trouxe para o Corinthians, pode ainda não ter sido colocado 100% em prática no time, porém alguns fatores já são percebidos, como a participação de Cássio nas saídas de bola da defesa utilizando os pés, algo que era raríssimo nos últimos anos. O goleiro falou sobre isso em entrevista coletiva virtual nesta sexta-feira e elogiou o trabalho do técnico, que vem ajustando a organização da equipe nesta temporada.

– Eu já peguei vários treinadores, várias filosofias. Uma das coisas que mudou é o trabalho com goleiro. Eu tenho uma média de mais de 30 passes por jogo, antes tinha menos de 10, só batia tiro de meta. Hoje o Corinthians joga da maneira do professor Tiago. Nos nove anos que estou aqui uma marca é organização, e o professor vem trabalhando isso. É um time que trabalha, se dedica, se entrega. Você não vê um jogador que perde a bola desistindo. É uma coisa que o professor vem trazendo, e a gente está evoluindo com ele.

Tiago Nunes e Cássio - Treino Corinthians

Tiago Nunes e Cássio no treino (Foto: Rodrigo Coca/Ag. Corinthians)

Veja também

+Cidadania divulga calendário de pagamentos da extensão do auxílio emergencial

+MasterChef: competidora lava louça durante prova do 12º episódio’

+ Veja mudanças após decisão do STF sobre IPVA

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Arqueólogo leva 36 anos para montar maquete precisa da Roma Antiga

+ Jovem é suspeita de matar namorado com agulha de narguilé durante briga por pastel

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea