Ediçao Da Semana

Nº 2741 - 05/08/22 Leia mais

Se você já sofreu com coceira e pequenos flocos brancos no couro cabeludo, provavelmente presumiu que tratava-se de caspa. Mas você sabia que esses também podem ser sintomas de psoríase

+ Principais cuidados com o couro cabeludo para conquistar um cabelo perfeito

+ Psoríase: conheça os tipos, sintomas e tratamentos da doença de pele

Apesar de parecidas, caspa e psoríase no couro cabeludo provêm de diferentes causas e requerem diferentes tratamentos. Com informações da “Good Housekeeping”, saiba como identificá-las.

Caspa: causas e sintomas

Caspa é uma condição comum do couro cabeludo que resulta em flocos de pele seca que podem se prender nos cabelos ou na roupa. De acordo com a Academia Americana de Dermatologia (AAD), a condição geralmente não requer tratamento médico, apesar de poder ser desconfortável. 

De acordo com a dermatologista Mona Gohara, as causas de caspa incluem um possível desequilíbrio do fungo malassezia, presente no microbioma humano e um couro cabeludo excessivamente oleoso ou seco.

Psoríase no couro cabeludo: causas e sintomas

“A psoríase é o resultado de uma proliferação excessiva da epiderme, a camada superior da nossa pele, resultando em placas espessas e escamosas”, explica Mona. “A causa dessa proliferação excessiva é uma desregulação imunológica em torno das células da pele.”

Diferentemente da caspa, a psoríase pode ocorrer em qualquer parte do corpo. No entanto, de acordo com a Fundação Nacional de Psoríase (NPF) dos Estados Unidos, 45% a 56% das pessoas que sofrem com a condição a apresentam no couro cabeludo.

A psoríase no couro cabeludo pode causar coceira, queimação, dor e vermelhidão ou roxidão, dependendo do tom de pele de quem sofre dela.

+ Benefícios do óleo de prímula para a pele, cabelos e unhas

Tratamentos

Caspa

Existem shampoos específicos para o tratamento de caspa. De acordo com a AAD, eles incluem ingredientes como ácido salicílico, piritionato de zinco, alcatrão de carvão e sulfeto de selênio. Além disso, shampoos antifúngicos podem ser incluídos no tratamento.

Para obter a melhor recomendação de tratamento para a caspa, o ideal é consultar um dermatologista, que também pode indicar opções medicamentosas manipuladas.

Psoríase no couro cabeludo

O cabelo pode ser um empecilho para o tratamento da psoríase no couro cabeludo. Para o tratamento não-medicamentoso, a recomendação do NPF é procurar produtos que contenham ácido salicílico ou alcatrão de carvão. “Shampoos de ácido salicílico cortam a proliferação excessiva da camada superior da pele no couro cabeludo”, explica Mona.

A fototerapia, que usa luz UV para retardar o crescimento celular, também pode ser usada para tratar a psoríase. “Como dermatologistas, estamos sempre dizendo às pessoas para evitar a luz UV, mas é um anti-inflamatório muito eficaz”, ressalta a especialista. O NPF explica que, para atingir especificamente essa área, médicos podem usar um dispositivo de fototerapia portátil com um pente.

Se a psoríase não se limita ao couro cabeludo — ou se a psoríase do couro cabeludo não respondeu a outros tratamentos — existem medicamentos orais e outras opções que devem ser indicadas por um especialista.

“Uma coisa que as pessoas devem estar cientes é que o estresse pode piorar a psoríase, porque ele aumenta o hormônio cortisol, que por sua vez aumenta a inflamação”, diz Mona. Portanto, você pode se beneficiar de atividades destinadas a diminuir seus níveis de tensão.

Outra preocupação entre pessoas que sofrem com psoríase no couro cabeludo é se é seguro tingir o cabelo. “Eu nunca diria a alguém para evitar pintar o cabelo, mas é verdade que a psoríase tende a surgir em áreas do corpo que estão sob pressão ou trauma”, pontua a dermatologista. “Tintura de cabelo, produtos de modelagem e produtos químicos podem causar traumas na pele”, explica, ressaltando que pode ser uma boa ideia conversar com seu cabeleireiro sobre o uso de fórmulas suaves.