Geral

Caso Yasmin: Mãe diz que morte de jovem em passeio de lancha não foi acidente

Crédito: Reprodução/Instagram

Eliene Fontes, mãe da jovem, de 21 anos, Yasmin Fontes Cavaleiro de Macêdo, morta durante um passeio de lancha em dezembro de 2021, na região metropolitana de Belém (PA), disse que não acredita em acidente da filha. As informações são do g1 e do jornal O Liberal.

Em entrevista ao Liberal, a servidora pública disse que ainda não conseguiu viver seu luto por estar atrás de justiça para a filha.


“Um diz que ela pulou, outra que ela estava tomando banho, e outro diz que ela estava na escadinha (da lancha) e se soltou. Outro que todos estavam tomando banho e ela desapareceu. Então, são muitas histórias que não batem. Se é um acidente, todo mundo ia contar a mesma história”, disse Eliene.

A mãe de Yasmin também afirmou estranhar o comportamento de amigos da filha. “Tem uma que vivia em casa, dormia aqui, passava dias, e nos depoimentos ela disse que não era íntima de Yasmin. Um print da minha sobrinha mostra o Euler (uma das pessoas que estava na lancha) falando na hora exata, umas 2h da madrugada, que ele não a conhecia, que ele não estava na lancha, desejando boa sorte para a família, no momento em que com certeza já sabia que ela estava morta”, disse.

Yasmin desapareceu durante um passeio de lancha em que estava com outras 18 pessoas, em 12 de dezembro. Seu corpo só foi encontrado no dia seguinte. Ainda de acordo com o g1, a polícia já ouviu várias testemunhas mais de uma vez e reúne mais de 50 depoimentos, entre eles o do médico legista do IML (Instituto Médico Legal) Euler André Magalhães da Cunha, que depôs três vezes e admitiu ter disparado tiros para cima, junto com outras três pessoas, durante o passeio.

“O laudo oficial ainda não saiu pois ainda está com a polícia, né. Nem nosso advogado ainda está com laudo oficial. Não queremos julgar ninguém, nem condenar inocente, mas sabemos que muita gente que estava lá diz que não sabe de nada. Como acreditar que 19 pessoas estavam ‘numa’ lancha e ninguém viu o que aconteceu?”, diz Eliene.