Geral

Caso Tatiane Spitzner: marido volta a negar crime e não responde perguntas

Crédito: Arquivo Pessoal

Acusado de matar a esposa Tatiane Spitzner por asfixia e depois jogar o corpo da sacada do apartamento, o professor Luís Felipe Manvailer foi interrogado na última quinta-feira (21), em Guarapuava (PR). Ele não respondeu sobre a noite do crime, mas negou que tenha matado a namorada em julho do ano passado. As informações são do site ParanáPortal.

“Gostaria de afirmar em alto e bom tom que sou inocente. Eu não matei minha esposa, não sou um assassino. Sempre falei a verdade e fui uma pessoa calma, nunca tive uma briga na rua ou algo assim”, disse Manvailer. Ele está preso na Penitenciária Industrial de Guarapuava e responde pelos crimes de feminicídio, cárcere privado e fraude processual.

Questionado pela juíza sobre os momentos que antecederam a morte de Tatiane, o acusado não comentou e disse que aguarda perícias complementares. A posição, segundo informações do ParanáPortal, foi orientada pelos seus advogados. Sendo assim, acusação e defesa abriram mão de perguntas para o interrogado.