Ediçao Da Semana

Nº 2742 - 12/08/22 Leia mais

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) denunciou à Justiça o vereador Jairo Souza Santos Júnior, o Dr. Jairinho (sem partido), e a professora Monique Medeiros, por tortura qualificada e homicídio triplamente qualificado contra Herny Borel, de 4 anos. As informações são do jornal O Globo.

O promotor Marcos Kac também denunciou o casal por coação e fraude processual. Ainda na denúncia, o MP acusa Monique de falsidade ideológica. No documento, o MP pede a conversão da prisão temporária do casal em preventiva. Segundo Kac, a medida é necessária para “assegurar os interesses sociais de segurança”.

Conforme o MP, Jairinho foi acusado três vezes por tortura, por seu suposto envolvimento em três episódios diferentes de violência contra Henry. Já a mãe da criança foi denunciada pelo mesmo crime duas vezes. Para o MP, ela se omitiu diante das agressões em duas ocasiões.

Na denúncia de 15 páginas, o promotor afirma ainda que Jairinho “decidiu ceifar a vida da vítima por acreditar que a criança atrapalhava a relação dele” com Monique. A denúncia do MP deve ser analisada pela juíza Elizabeth Machado Louro, titular do II Tribunal do Júri.

Morte de Henry

Henry deu entrada na emergência do Hospital Barra D’Or, no dia 8 de março, levado por Monique e Jairinho. De acordo com as médicas que o atenderam, o menino já chegou morto à unidade.

O laudo do Instituto Médico Legal revelou que o menino sofreu 23 lesões, três delas na cabeça, e morreu devido a uma hemorragia no fígado provocada por ação violenta.