Geral

Caso Henry: Dr. Jairinho teria torturado menino semanas antes da morte

Crédito: Reprodução/Redes sociais

As investigações da Polícia Civil apontam que o vereador Dr. Jairinho teria praticado pelo menos uma sessão de tortura contra o menino Henry Borel semanas antes da morte da criança. Ainda conforme os investigadores, a mãe de Henry, Monique Medeiros, sabia das agressões. Jairinho teria se trancado no quarto para bater no menino. As informações são do G1.

O casal foi preso nesta quinta-feira (8) após terem a prisão temporária de 30 dias decretada. De acordo com a polícia, os dois teria tentado atrapalhar as investigações da morte da criança. Os investigadores da 16ª DP (Barra da Tijuca) afirmam ainda que o garoto foi assassinado.

Ainda de acordo com o G1, os investigadores passaram a acompanhar os passos do casal há dois dias e descobriram que, nesta quarta, eles não dormiram nas casas de seus familiares em Bangu, na zona oeste do Rio, como vinha acontecendo desde a morte do menino.

Jairinho deixou a casa do pai, o ex-deputado estadual Jairo dos Santos, o coronel Jairo, com uma mochila e buscou Monique na casa dos pais dela, também com uma mochila. Os dois passaram a noite em uma outra casa na mesma região.

A polícia ouviu ao menos 18 testemunhas desde o dia 8 de março e reuniu provas técnicas que descartam a hipótese de acidente, que foi levantada pela própria mãe de Henry. As investigações apontam ainda que o casal apagou conversas em seus celulares após o início das investigações, e suspeita que eles tenham trocado de aparelho.

Conforme o G1, a perícia do Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE) usou um software israelense, o Cellebrite Premium, para recuperar o conteúdo.

Relembre o caso

Henry passou o final de semana do último dia 7 de março com o pai Leniel Borel de Almeida e voltou para casa da mãe por volta das 19h30. Monique relatou que a criança vomitou ao chegar no local, mas não estranhou o estado, por tratar como algo normal quando o filho chorava muito.

De acordo com a mãe, na madrugada do dia 8, ela e Jairinho estavam em um quarto assistindo televisão, enquanto o filho dormia no quarto do casal. No depoimento de Dr. Jairinho e Monique, ambos confirmaram que após, segundo eles, o menino apresentar uma queda de temperatura e dificuldade para respirar, o levaram para o hospital.

No entanto, as três médicas pediátricas que atenderam Henry no Hospital Barra D’Or, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, disseram que a criança já chegou morta ao centro médico. O laudo da necropsia apontou que Henry foi vítima de uma hemorragia interna e laceração hepática, além de lesões como equimoses, hematomas, edemas e contusões pelo corpo.

Os agentes já colheram o depoimento da mãe, pai e padrasto do menino. Até o momento, 18 testemunhas foram ouvidas, que incluem funcionários e vizinhos da criança.

Veja também
+ Joice Hasselmann aparece com fraturas e diz acreditar ter sido vítima de ‘atentado’
+ Pintor é expulso de rodízio por comer 15 pratos de massa; assista
+ ‘Transo 15 vezes na semana’, diz Eduardo Costa ao revelar tratamento por vício em sexo
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Veja fotos de Karoline Lima, novo affair de Neymar
+ Anorexia, um transtorno alimentar que pode levar à morte
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago