Ediçao Da Semana

Nº 2742 - 12/08/22 Leia mais

O polêmico caso de paternidade envolvendo o nome de Gusttavo Lima segue rendendo assunto. Após uma mulher entrar na justiça para comprovar que o cantor é o pai de sua filha de 16 anos, não se fala em outro assunto a não ser essa polêmica.

Durante o “Programa do Ratinho”, que foi ao ar na noite de ontem (24), no SBT, o apresentador resolver brincar com o assunto de uma forma descontraída. Ratinho aproveitou para convidar Lima para fazer o teste de DNA na atração, que há anos é um dos quadros mais famosos de seu programa.

“E essa do Gusttavo Lima, ele tem mesmo a filha ou não tem? Então ele vem aqui no nosso programa e faz o DNA”, disse o comunicador.

Entenda o caso da suposta paternidade de Gusttavo Lima

Em entrevista para o site GCN.net.br, a farmacêutica Eloá Soares, de 36 anos, revelou que entrou com uma ação para provar que o cantor é pai da sua filha de 16 anos de idade.

Para o veículo, ela disse que conheceu Lima quando ele foi participar de uma apresentação na mesma escola de música que ela, em Franca, interior de São Paulo. O encontro aconteceu em setembro de 2004, quando o famoso tinha 15 anos, e que ficou grávida nesse mesmo dia.

“Um tempo depois, ele me ligou e a gente se encontrou. Na época, ele dirigia e disse que tinha um ano a mais que eu, mais depois descobri que era mais novo. Foi quando eu fiquei grávida. Antes de se casar, ele veio até minha pessoa e questionou sobre quando eu iria perceber que minha filha também era filha dele e quando eu iria passar a fase de negação”, contou Eloá.

Segundo informações de um advogado para a coluna de Leo Dias, do site Metrópoles: ‘Nos dias atuais, praticar sexo com um maior de 14 anos com seu consentimento, em tese não caracteriza crime, pois tem que ser analisado todas as circunstâncias diante do caso concreto. Porém em setembro de 2004, o nosso ordenamento penal era outro e diante da afirmação de Eloá Soares, ela cometeu crime de sedução de menor, por analogia, é claro, ao crime que era previsto no art. 217 do Código Penal Brasileiro”.

O antigo texto de lei que vigorava naquele ano falava sobre “seduzir mulher virgem, menor de dezoito anos e maior de quatorze”. Especialistas afirmam que pela analogia dos termos, aplicada pela igualdade de condições, direitos e deveres entre homem e mulher, estaria constatado o crime, que foi extinto pela Lei 11.106 de 2005.

Após a bomba sair na mídia, a assessoria de imprensa do sertanejo negou a suposta paternidade: “No ano de 2004 (data em que é citado o primeiro encontro) o cantor Gusttavo Lima contava com 15 anos de idade e vivia com seus pais e irmão numa pequena comunidade rural no interior de Minas Gerais. Na época, até mesmo por falta de recursos financeiros, o artista sequer conhecia alguma cidade do interior paulista. Portanto, a história levantada não procede”, diz a equipe.

O processo foi protocolado no Fórum de Santos, cidade onde a farmacêutica mora com a filha. A ação está correndo em segredo de Justiça.

Vale lembrar que Gusttavo Lima já é pai de Gabriel, de 4 anos, e Samuel, de 3, ambos frutos de seu casamento com a modelo Andressa Suita.

Assista ao vídeo de Ratinho falando sobre o assunto:

https://www.instagram.com/p/CaUxdzFgUG5/?utm_source=ig_embed&ig_rid=4b4269fe-3f8c-48dd-9912-e9b676cd85de