Ediçao Da Semana

Nº 2742 - 12/08/22 Leia mais

A atriz Carolinie Figueiredo revelou em seu Instagram na última quinta-feira, 14, que desistirá da sua carreira cênica. Ela fez o anúncio após dizer que também já se habituou à morte da ideia de “maternidade” e da “família perfeita”. “Agora estou começando a abraçar mais uma morte importante: a morte da atriz”, escreveu.

Figueiredo ficou muito marcada por seu papel de Domingas, personagem de Malhação entre 2007 e 2010, e de novo em 2013, e estava sem trabalhar na televisão desde a novela Sangue Bom, também de 2013. No texto, ela pontua que, desde o nascimento do segundo filho, não é por meio da profissão de atriz que consegue financiar sua vida. “(…) Mas ainda é como eu me apresento porque isso ainda me traz status, pertencimento e reconhecimento”, afirmou.

“Deixar essa morte acontecer não significa que não vá mais atuar, porque o ser artista / criativa / criadora vai estar em mim pra sempre. Mas a idealização de carreira, a associação de sucesso e abundância financeira ligado a minha carreira de atriz, isso precisa morrer”, afirmou ela, também dizendo que, talvez, nunca deixe de ser ou se rotular como atriz.

Carolinie também discorreu sobre sua ideia frustrada de maternidade e família. “Comecei deixando morrer a idealização da maternidade quando assumi ser mãe aos 21 e logo novamente aos 23. Foi doloroso ver que na realidade o cuidar e o maternar era bem diferente daquilo que imaginava. Depois passei por um longo processo de aceitar a morte da idealização da ‘família perfeita'”, escreveu ela.

Na postagem, ela diz também que a separação foi dolorosa para todos que sabiam que a relação dela com o marido estava ruim e que seria mais coerente pra todos que “papai e mamãe tivessem duas casas mas que continuariam amando muito vocês”.