ISTOÉ Gente

Carla Vilhena pede desculpas depois de criticar Maju por cobertura da morte de Jorge Fernando

Crédito: Reprodução/TV Globo/Instagram

Ex-jornalista da Globo, Carla Vilhena usou seu Twitter para criticar Maju Coutinho, apresentadora do Jornal Hoje, pela forma como cobriu a morte de Jorge Fernando no telejornal desta segunda-feira, 28. Minutos depois, Carla apagou o post e publicou um outro tweet sobre o assunto. “Cometi um erro de avaliação”, disse.

“Sobre matéria da morte de Jorge Fernando: por mais que ele tenha sido divertido em vida, está morto. Repórter, não precisa berrar tanto. Apresentadora, vamos evitar rir depois das cenas de arquivo, enquanto lê a frase ‘o corpo do diretor…'”, escreveu, em referência também à repórter Raquel Honorato.

Na sequência, Vilhena, que deixou a Globo em janeiro de 2018, após 34 anos de casa, continuou a falar sobre o tema com alguns de seus seguidores: “Maju Coutinho é ótima. Não estou em posição de criticá-la. É uma dica simples de algo que se aprende com a experiência”.

“Maju é linda e carismática, mas muita água tem que rolar para alguém ficar seguro na apresentação de um jornal ao vivo”, continuou. Minutos depois, Carla apagou o post e publicou um outro tweet sobre o assunto. Confira abaixo:

 

Saiba mais
+ Mãe de Medina compara Yasmin Brunet a ‘atriz pornô’ e colunista divulga conversa
+ Chamada de atriz pornô, Yasmin Brunet irá processar mãe de Gabriel Medina
+ Mulher divide marido com mãe e irmã mais nova: ‘Quando não estou no clima’
+ Em pose sexy, Cleo Pires afirma: "Amando essa minha bunda grande"
+ Médicos encontram pedaço de cimento em coração de paciente durante cirurgia
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Passageira agride e arranca dois dentes de aeromoça
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio