Esportes

Carille pede tranquilidade e confiança para Corinthians encerrar jejum de gols

Crédito: Daniel Augusto Jr. / Agência Corinthians

O técnico Fábio Carille admitiu que o Corinthians fez mais uma fraca apresentação na derrota por 1 a 0 para a Chapecoense nesta quarta-feira, na Arena Condá, no jogo de ida da quarta fase da Copa do Brasil. Para o treinador, o quarto jogo seguido do time sem marcar sequer um gol tem relação com o nervosismo da equipe no momento de finalizar.

“É uma falta de terminar melhor as jogadas. Lembro de um lance contra o São Paulo que o (Mateus) Vital consegue escapar e erra o passe para o Gustavo. Também a tomada de decisões dos atletas precisa ser melhor. O passe no terço final. É dar tranquilidade e passar confiança para alcançarmos nossos objetivos”, disse.

Ao comentar especificamente sobre o jogo em Chapecó, Carille reconheceu que o desempenho ruim no primeiro tempo custou a derrota. “Fomos muito abaixo, preocupante, no primeiro tempo. Foram muitos erros de passe. Para a gente falar de finalização, tem de falar de construção. Não vai finalizar se não construir”, analisou Carille. “O segundo tempo a gente conseguiu rodar mais a bola, jogamos no campo adversário. Mas pelo primeiro tempo a gente paga pelo resultado”, complementou o treinador.

O Corinthians só foi dar o primeiro chute a gol aos 11 minutos do segundo tempo e graças a uma saída errada do zagueiro Gum. Ele deu de presente para Sornoza, que chutou, a bola desviou no caminho, e exigiu boa defesa de Vagner.

Carille admitiu que a proximidade da final do Paulistão, domingo, na Arena Corinthians, contra o São Paulo, pode ter afetado o desempenho do time. “Sei o quanto foi difícil deixar os jogadores hoje motivados para essa partida. Só se falava de clássico, do São Paulo, isso influencia. Mas até que no segundo tempo, na questão da entrega, de pressionar o adversário, a gente foi bem”, concluiu o treinador.