Esportes

Carille comemora vitória corintiana, mas reprova atuação: ‘Chamei atenção pesado’

O técnico Fábio Carille comemorou a vitória sobre o Vasco, neste domingo, na Arena Corinthians, em São Paulo, mas reprovou a atuação do time. O Corinthians não fez uma boa partida, principalmente no primeiro tempo. Cometeu muitos erros de passes que irritaram o treinador na lateral do gramado. Lento, sem intensidade e previsível, teve dificuldades na criação das jogadas de ataque.

Na avaliação do treinador, a eliminação para o Independiente del Valle, na última quarta-feira, no Equador, pelas semifinais da Copa Sul-Americana, influenciou o baixo rendimento. Para Carille, não só o resultado, mas a intensidade do confronto na altitude de Quito e a viagem desgastante foram fatores que influenciaram negativamente a equipe corintiana contra o Vasco.

“Foi tudo um pouco. Chamei atenção de uma forma até pesada, para sermos melhor tecnicamente. Dominar primeiro a bola para depois fazer a melhor escolha. Pode ter sido um pouco da viagem, da eliminação, que é chato, a possibilidade de chegar em uma final e não chegamos, viagens e tudo mais. Foi tudo um pouco”, analisou o treinador.

Sobre a possibilidade de conquistar o título brasileiro, Carille se mantém otimista. Reconheceu a dificuldade de inverter o cenário atual, mas não jogou a toalha. A diferença para o líder Flamengo é de 11 pontos (49 a 38). Após 21 jogos, o treinador diz que fará um planejamento rodada a rodada, para estabelecer metas reais e não perder o foco.

“A gente tem experiências sobre isso. Lembro um ano que o Palmeiras estava disparado na liderança e perdeu. Nós, em 2017, viramos o turno com todos apontando o Corinthians como campeão e enroscamos na parte final. Sei que é difícil. Flamengo está jogando bem e não ganhou. Nós não estamos jogando bem e ganhamos. É o futebol. Não fizemos um bom jogo e ganhamos. Tem que deixar cada rodada. Teremos vários confrontos direitos, o Flamengo envolvido em jogos da Libertadores. O mais importante é que façamos a nossa parte e a tabela mostra o que vai acontecer. Desde o jogo contra o Bahia disse que seriam 18 decisões. Vamos encarar assim”, completou.