Brasil

Candidatura de Moro a vice-presidente divide base de Bolsonaro

Crédito: Tânia Rêgo/Agência Brasil

A possibilidade de Sergio Moro de ser candidato a vice-presidente de Bolsonaro em 2022 dividiu a base do governo. Parte da bancada evangélica é contra esta possibilidade. As informações são da colunista Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo.

Veja também

+ Que tal um fogão de R$ 21 milhões?
+ Lordstown Motors lança picape elétrica Endurance nos EUA
+ “Fantástico” desvenda fraudes em aprovados do auxílio emergencial
+ Ex-juiz Nicolau dos Santos Neto morre em São Paulo, diz jornal
+ Arame farpado vira armadilha contra corredores e ciclistas na quarentena

A possibilidade da chapa foi levantada pelo ministro-chefe da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos que, em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, avaliou que uma dobradinha entre o presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Justiça seria imbatível na disputa de 2022. “O ministro Moro tem apoio da mesma base de eleitores conservadores do presidente. É preciso somar, atrair outros grupos”, disse à colunista o deputado Marco Feliciano (Podemos-SP).

O ministro também tem resistência de alguns políticos que o rejeitam pelo seu passado como ex-juiz da Operação Lava Jato.

Tópicos

Sérgio Moro