A Federação Canadense de Futebol disse nesta sexta-feira (21) que está “profundamente perturbada” depois que seu jogador Moïse Bombito foi vítima de ataques racistas nas redes sociais após a partida de abertura da Copa América, em que o Canadá enfrentou a Argentina.

A federação (Canada Soccer) “está ciente e profundamente perturbada pelos comentários racistas feitos na Internet e dirigidos a um dos jogadores da seleção masculina após o jogo desta noite”, disse a entidade.

“Estamos em comunicação com a Concacaf e a Conmebol sobre este assunto”, acrescentou.

Em seu breve texto, a federação não cita o nome de Bombito, jogador que recebeu diversos insultos em sua conta do Instagram após dar uma forte entrada em Lionel Messi na reta final da partida de abertura da Copa América, na qual o Canadá perdeu por 2 a 0 para a Argentina na quinta-feira, no Mercedes-Benz Stadium, em Atlanta (Geórgia).

A Concacaf, organizadora desta edição do torneio continental junto com a Conmebol, também condenou os atos nesta sexta-feira e disse que está trabalhando em conjunto com a confederação sul-americana e a Fifa para tentar localizar os responsáveis pelos ataques ao jogador canadense.

“Apoiamos a Canada Soccer na condenação das vergonhosas postagens nas redes sociais dirigidas a Moïse Bombito. O racismo não tem lugar em nosso esporte e nem na sociedade”, afirmou a Confederação de Futebol da América do Norte, Centro-Americana e Caribenha (Concacaf).

“Estamos trabalhando com a Federação, a Conmebol e a Fifa para encontrar formas de investigar as contas que publicaram material racista”, disse ele.

Os insultos na conta de Bombito se concentraram em um lance em que o zagueiro do MLS Colorado Rapids acertou com força Lionel Messi quando ambos disputavam uma bola aos 82 minutos.

O zagueiro canadense avançou e, após tocar na bola, acertou as duas pernas do craque argentino, que recebeu atendimento médico, mas conseguiu continuar em campo e depois deu a assistência para o segundo gol ‘albiceleste’.

O próprio Bombito reagiu aos insultos em uma postagem no Instagram em que escreveu: “Meu lindo Canadá. Não há lugar para esta merda”.

gbv/ol/aam