Brasil

Campêlo: governo amazonense sempre defendeu adoção de medidas não farmacológicas


Em depoimento à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid, o ex-secretário de Saúde do Amazonas Marcellus Campêlo afirmou que o governo estadual amazonense sempre defendeu a adoção de medidas não farmacológicas – como uso de máscaras e o distanciamento social – para o combate a covid-19.

De acordo com o ex-secretário, o plano de atendimento do Estado, antes do colapso no sistema de saúde, previa a adoção das medidas como única forma disponível para conter a crise sanitária. O senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) questionou se o plano foi seguido, tendo em vista o crescimento do número de casos no Estado, e atribuindo ao poder público a responsabilidade pelo colapso.

“O crescimento acontece porque o plano não funciona, não é ao contrário. A contaminação aumenta quando o poder público não tem competência para evitar que isso aconteça, não é um milagre que acontece no meio da selva”, afirmou o senador, que concluiu dizendo que a “infelizmente a única medida não farmacológica que funcionou no Amazonas foi cadeia mesmo”.

Veja também
+ Joice Hasselmann aparece com fraturas e diz acreditar ter sido vítima de ‘atentado’
+ Pintor é expulso de rodízio por comer 15 pratos de massa; assista
+ ‘Transo 15 vezes na semana’, diz Eduardo Costa ao revelar tratamento por vício em sexo
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Veja fotos de Karoline Lima, novo affair de Neymar
+ Anorexia, um transtorno alimentar que pode levar à morte
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago