Esportes

Campeão mundial, Adriano de Souza anuncia última temporada no WSL

Brasileiro, que ingressou no Tour em 2006 e foi campeão mundial em 2015, anunciou que próxima temporada será a sua última no Circuito Mundial. 'Vivi 1000% o surfe', diz Mineiro

Campeão mundial, Adriano de Souza anuncia última temporada no WSL

+ SP deve receber cinco milhões de doses de vacina chinesa em outubro, diz Doria

Campeão mundial de surfe de 2015 e um dos maiores nomes do país na modalidade, Adriano de Souza, o Mineirinho, anunciou nesta quarta (16) que a próxima temporada será a sua última no Circuito Mundial de Surfe.

– Vários fatores me fizeram tomar essa decisão. Nos últimos 15 anos consegui dar a vida no esporte, com dedicação intensa, e vivi o surfe 1000%. Empurrar com a barriga não é atitude de campeão, não combina com a energia de dar a vida pelo esporte – afirmou Adriano, que ingressou no Tour em 2006.

Uma série de fatores, como lesão grave no joelho no final de 2018, a disputa de somente algumas etapas de 2019 e agora a pandemia mundial pelo novo coronavírus, que cancelou a temporada de 2020, alterando datas e formato, parece ter contribuído para a decisão.

– Resolvi dar oportunidade a esses últimos 15 anos, em que desenvolvi relacionamentos no mundo inteiro, com pessoas queridas, numa grande conexão com familiares, amigos e fãs, para passar uma mensagem de luz novamente no meu caminho. Senti que ela foi apagada, mesmo com todo o meu esforço. Acredito que, com essa atitude, conseguirei acender uma nova luz para fazer um ano de 2021 muito bom – emendou o surfista.

– Meu objetivo é fazer o tour inteiro porque tenho muitos amigos em todas as etapas, e não quero me despedir pela metade. Estou com grandes expectativas, principalmente para Saquarema, pois acredito que será muito intenso. Imagina só, 15 anos estando sempre no mesmo evento. Vai ser muito legal, acho que essa sensação de despedida trará grandes expectativas e uma nova energia.

O atleta, nascido no Guarujá, litoral sul de São Paulo, começou a surfar aos oito anos. Aos 18 já integrava a elite do surfe mundial. Desde então mergulhou de cabeça nos treinos, viagens e competições. Nessa nova fase, o surfista avalia que é o momento de realizar sonhos antigos, sempre conectados ao esporte.

– Ao colocar a lycra sempre tive a responsabilidade de alcançar bons resultados, porque sou um campeão mundial. Por outro lado, sempre quis fazer algumas coisas que sinto vontade há anos, como participar de um campeonato especial sem tanta pressão ou fazer uma viagem de surfe entre amigos. Acredito que, a partir de 2021, esse ‘peso’ de precisar alcançar uma boa performance sairá das minhas costas, e conseguirei realizar coisas que tanto desejo – revelou.

Após anunciar a sua decisão, o primeiro torneio do qual Mineirinho participará é o Onda do Bem, promovido pela World Surf League, nesta sexta-feira (18), das 16h às 21h. O campeonato, que não terá público e com local não divulgado para cumprir os protocolos de segurança, será transmitido ao vivo pelas plataformas da WSL e pelo SporTV, a partir das 19h.


Principais conquistas de Mineirinho no surfe:

2006
Estreia do atleta no World Men’s Championship Tour:
3º lugar: Quiksilver Pro (Queensland, Austrália)

2007
World Men’s Championship Tour:
5º lugar: Billabong Pro JBay (Eastern Cape, África do Sul)

2008
World Men’s Championship Tour:
3º lugar: Globe Pro Fiji (Tavarua, Fiji)
3º lugar: Quiksilver Pro France (Landes, França)

2009
World Men’s Championship Tour:
2º lugar: Quiksilver Pro Gold Coast (Queensland, Austrália)
2º lugar: Hang Loose Santa Catarina Pro (Santa Catarina, Brasil)
1º lugar: Billabong Pro Mundaka (País Basco, Espanha)

2011
World Men’s Championship Tour:
1º lugar: Billabong Rio Pro (Rio de Janeiro, Brasil)
1º lugar: Rip Curl Pro Portugal (Peniche, Portugal)

2012
1º lugar: ASP 6-Star Billabong Pro Jeffreys Bay (África do Sul)

World Men’s Championship Tour:
2º lugar: Quiksilver Pro Gold Coast (Queensland, Austrália)
3º lugar: Hurley Pro Trestles (San Clemente, Califórnia)
3º lugar: Rip Curl Pro Portugal (Peniche, Portugal)

2013
World Men’s Championship Tour:
1º lugar: Rip Curl Pro Bells Beach (Victoria, Austrália)
*Adriano foi o primeiro brasileiro a vencer essa etapa.
2º lugar: Billabong Rio Pro (Rio de Janeiro, Brasil)

2014
1º lugar: Hurley Australian Open of Surfing Champion (Sydney, Austrália)

World Men’s Championship Tour:
3º lugar: Quiksilver Pro Gold Coast (Queensland, Austrália)

2015
1º lugar: World Men’s Championship Tour | WSL
Quiksilver Pro Gold Coast (Coolangatta, Austrália) – 3º lugar
Rip Curl Pro Bells Beach (Victoria, Austrália) – 2º lugar
Drug Aware Margaret River Pro (Margaret River, Austrália) – 1º lugar
Hurley Pro at Trestles (Califórnia, EUA) – 2º lugar
Quiksilver Pro France (Landes, Gasconha, França) – 3º lugar
Billabong Pipe Masters (Hawaii, EUA) – 1º lugar

2016
World Men’s Championship Tour:
3º lugar: Oi Rio Pro (Rio de Janeiro, Brasil)

2017
World Men’s Championship Tour:
1º lugar: Oi Rio Pro (Rio de Janeiro, Brasil)

2018
World Men’s Championship Tour:
5º lugar: Quiksilver Pro France (Soorts-Hossegor, França)

2019
World Men’s Championship Tour:
5º lugar: Tahiti Pro Teahupo’o (Polinésia Francesa)

Veja também

+Após ficar internada, mulher descobre traição da mãe com seu marido: ‘Agora estão casados’

+ Por decisão judicial, Ciro Gomes tem imóvel penhorado em processo com Collor

+ Jovem é suspeita de matar namorado com agulha de narguilé durante briga por pastel

+ Baleia jubarte consegue escapar de rio cheio de crocodilos na Austrália

+ MasterChef: mesmo desempregado, campeão decide doar prêmio

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Arqueólogo leva 36 anos para montar maquete precisa da Roma Antiga

+ Senado aprova alterações no Código de Trânsito Brasileiro

+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões

+ O que é pior para o seu corpo: açúcar ou sal?

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea