Esportes

Campeã mundial e olímpica, judoca Rafaela Silva é flagrada no exame antidoping

Campeã mundial e olímpica, judoca Rafaela Silva é flagrada no exame antidoping

A judoca campeã mundial, pan-americana e olímpica Rafaela Silva foi flagrada no exame antidoping. A atleta de 27 anos vai dar mais explicações sobre o caso nesta sexta-feira à tarde, na sede da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) na Urca, na zona sul do Rio de Janeiro, em uma entrevista coletiva convocadas às pressas pelo Instituto Reação, onde ela treina diariamente.

Rafaela Silva ganhou no início de agosto a medalha de ouro no Pan de Lima, no Peru, e no final do mesmo mês faturou o bronze – tanto em sua categoria ao vencer a francesa Sarah-Léonie Cysique como nas equipes mistas – no Mundial da modalidade no Japão. Ainda não há informação se essas conquistas serão invalidadas e em qual competição a atleta testou positivo para alguma substância proibida.

Para se defender do teste positivo para doping, Rafaela Silva terá como advogado Bichara Neto, que já atuou em casos semelhantes de atletas, como foi com o nadador Gabriel Santos e com a tenista Beatriz Haddad Maia.

A atleta participou de duas edições dos Jogos Olímpicos. No Rio-2016, ela foi ouro e está cotada para repetir a conquista no próximo ano, no Japão. No momento, a brasileira está em quarto lugar no ranking mundial da categoria e é um dos principais nomes do país nessa modalidade.

Veja também

+ Toyota Corolla Cross é SUV do Corolla para brigar com Jeep Compass e cia; confira imagens oficias
+ Robert De Niro reduz limite do cartão da ex-mulher e diz que coronavírus implodiu suas finanças
+ MasterChef estreia sem "supercampeão" e cheio de mudanças
+ Gafanhotos: cidade na Bahia enfrenta invasão de insetos
+ Coronel da PM diz que Bolsonaro é ‘falastrão’ e renuncia à entidade de Oficiais
+ A “primavera das bikes” pós-pandemia vai chegar ao Brasil?
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Saiba em quais lugares o contágio pelo novo coronavírus pode ser maior