Economia

Câmara rejeita outro destaque que tentava retirar gatilhos fiscais e econômicos


A Câmara dos Deputados rejeitou mais um destaque que retirava gatilhos do teto dos gastos do texto da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) Emergencial. O pedido foi proposto pelo PSB e foi derrotado por 337 votos a 145. Se tivesse sido aceita, a supressão do dispositivo retiraria os principais gatilhos fiscais e econômicos que evitam que União, Estados e municípios se endividem acima dos limites impostos pelas peças orçamentárias.

Agora, os deputados vão analisar o segundo destaque que é fruto de um acordo com o governo. Ele visa a manter progressões e promoções dos servidores públicos. Foram necessários dois destaques diferentes porque há dois artigos no texto da PEC que tratam sobre o assunto – o primeiro já foi aprovado nesta tarde.

Depois, restam ainda outros três destaques da oposição. O pedido do PDT é que o que tem mais chances de ser aprovado, já que conta com o apoio de deputados da bancada paulista. A proposta retira do texto da PEC um plano de redução de subsídios. O temor dos paulistas é que o corte de incentivos e benefícios tributários afete a Lei da Informática e prejudique indústrias instaladas no Estado.

Veja também

+ Tenha também a Istoé no Google Notícias
+ Canadá anuncia primeira morte de pessoa vacinada com AstraZeneca no país
+ Yasmin Brunet comemora vitória de Gabriel Medina
+ Decifrado código dos Manuscritos do Mar Morto
+ Receita de panqueca americana com chocolate
+ Receita rápida de panqueca de doce de leite
+ Contran prorroga prazo para renovação da CNH
+ Receita de moqueca de peixe simples e deliciosa
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Sucuris gigantes são flagradas em expedições de fotógrafos no MS