Economia

Caixa vai disponibilizar R$ 10 bilhões para crédito imobiliário com taxa fixa

Assim como na linha de crédito imobiliário corrigido pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), a nova modalidade da Caixa Econômica Federal, com taxa fixa, também terá R$ 10 bilhões disponibilizados pelo órgão. A linha entra em vigor a partir desta sexta-feira, 21, com taxas a partir de 8%.

“Lembrando que temos carteira de R$ 460 bilhões de reais. A (modalidade) IPCA com R$ 10 bilhões, já emprestamos R$ 6,5 bilhões, e agora estamos lançando agora também taxa fixa com 10 bilhões de reais”, disse o vice-presidente da Habitação da Caixa, Jair Mahl.

Durante coletiva de imprensa, Mahl também destacou a participação que a Caixa vem exercendo no mercado imobiliário.

Segundo ele, foram R$ 90,7 bilhões aplicados no crédito imobiliário em 2019. Mahl também afirmou que na contratação de crédito imobiliário via Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE), a Caixa teve um crescimento de 101% de 2018 para 2019, enquanto que as demais instituições financeiras tiveram crescimento de 18% no mesmo período.

Relacionamento

A nova linha de crédito imobiliário da Caixa, com juros prefixados, tem taxas diferenciadas, a depender do relacionamento do cliente com a instituição financeira. A mínima, de 8% para financiamento de 10 anos, deve ser direcionada a pessoas que já tem relações com a Caixa. Nessa mesma categoria, a taxa sobe para 8,5% no caso de um contrato de 20 anos, e para 9% quando o financiamento atingir 30 anos.

Já para quem abrir uma conta no banco agora, as taxas variam entre funcionários públicos e privados.

Para o contrato de 10 anos, o funcionário público pode conseguir uma taxa de 8,25%, e do setor privado, de 8,5%. No caso de 20 anos, a taxa fica em 8,75% (público) e 9% (privado). Para 30 anos, 9,25% (público) e 9,5% (privado).

Já quem optar por não ter uma conta na Caixa, a linha oferece taxa de 9,75% para contrato de 30 anos.

“Para ter a taxa mínima, você precisa naturalmente ter um tempo de relacionamento um pouco maior, são fatores que consideramos. Já temos esse padrão há algum tempo. Tem que ter uma posição dentro do banco”, explicou Mahl.