Geral

Caixa de doação ironiza procurador que chamou salário de R$ 24 mil de ‘miserê’

Crédito: Reprodução/Redes Sociais

No fim de semana, um áudio do procurador Leonardo Azeredo dos Santos, do Ministério Público de Minas Gerais, causou polêmica nas redes sociais após ele chamar o salário de R$ 24 mil de “miserê”. De acordo com o Portal da Transparência, porém, ele recebeu R$ 78 mil em junho, entre salários, verbas indenizatórias e verbas retroativas.

Nesta terça-feira (10), um cartaz e uma caixa de papelão foram colocados na região da Pampulha, em Belo Horizonte, com a frase “Ajude o procurador do MPMG sair do miserê”. O autor do protesto é o advogado Mariel Marra, segundo o G1.

Em nota enviada na segunda-feira (9), o Ministério Público de Minas Gerais informou que não há projeto em andamento sobre adoção de benefícios pecuniários para a a carreira de procuradores e promotores de Justiça. O MP ainda declarou, de acordo com o G1, que está tomando as medidas cabíveis para reduzir gastos, especialmente com folha de pessoal.