Edição nº2544 21/09 Ver edições anteriores

Ronaldinho Gaúcho lança cripto moeda e investe em empresas “startups”

Odd ANDERSEN / AFP  Ronaldinho Gaúcho participou da festa de encerramento da Copa da Rússia e agora investe em startups (Crédito:Odd ANDERSEN / AFP)

Ronaldinho Gaúcho se tornou investidor de “startups”. São pequenas e médias empresas de grande potencial econômico, tecnológico e social, que movimentam qualquer mercado, mesmo em crise. O ex-jogador e pentacampeão mundial estuda este mercado há algum tempo e decidiu investir em novos empreendedores e ideias. “Tenho analisado de perto o mercado de startups e é surpreendente: me cativou desde o princípio. Há dois anos venho me aprofundando em investimentos deste tipo e quero contribuir com o setor”, explicou Ronaldinho à Revista 5Xmais, publicação recém lançada pela companhia de venture capital (5Xmais) da qual R10 se tornou sócio e investidor.

Gaúcho deverá também ser o embaixador global da marca. A empresa é pioneira em Sporting Venture, ou seja, trabalha com atletas co-investindo em “startups” no mundo. A meta do craque é investir em mais de duas mil destas pequenas empresas até 2022 ao redor do mundo. Ronaldinho conta com os conselhos do irmão Roberto de Assis Moreira, Assis, também ex-atleta e jogador de seleção brasileira que administra a carreira do caçula.

Neste mês de julho, R10 lançou sua própria cripto-moeda em parceria com a empresa chinesa WSC (World Soccer Coin). Ela já está em circulação e o ídolo do Grêmio, PSG e Barcelona disse que o objetivo da nova moeda virtual se tornar a maior do mundo do futebol. Para isso, a WSC vai criar uma rede de apostas com a Ronaldinho Soccer Coin onde os fãs de futebol poderão jogar e ganhar prêmios em ligas de futebol virtual ou e-sports usando a RSC.

R10 tem participado de eventos internacionais que reúnem os novos empreendedores e já confirmou que vai estar em novembro no “Web Summit 2018″, realizado em Lisboa.

 

 


Mais posts

Ver mais
X

Copyright © 2018 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.