Esportes

Caio Ribeiro critica discurso de Raí sobre Bolsonaro: ‘Tem que falar de esporte’

Crédito: Reprodução/TV Globo

O ex-jogador e atualmente comentarista Caio Ribeiro criticou a entrevista de Raí, diretor de futebol do São Paulo, em que fez desaprovou o posicionamento do presidente Jair Bolsonaro durante a pandemia do novo coronavírus e sugeriu até uma “renúncia para evitar o processo de impeachment”. Para o comentarista, o dirigente tricolor deveria evitar assuntos políticos.

“Eu não gostei do discurso do Raí porque ele falou muito pouco de esporte e falou muito sobre política. Ele, por mais que ele fale que é a opinião pessoal dele, hoje é o homem forte do São Paulo e as declarações e opiniões que ele emite respingam na instituição. Eu acho que ele tem que falar de esporte. Na hora que ele fala de renúncia, dos hospitais públicos e tudo isso, me parece que ele tem conotações políticas em relação a preferências”, afirmou o comentarista, durante participação em programa do SporTV.

A entrevista de Raí foi publicada na última quinta-feira pelo Globoesporte.com. O dirigente do São Paulo falou que o presidente Jair Bolsonaro vem tendo “um posicionamento atabalhoado” e que está “no limite da irresponsabilidade”.

“Se perder a governabilidade, torço e espero uma renúncia para evitar o processo de impeachment, que sempre é traumático. Porque o foco tem de ser a pandemia. (O impeachment) não é uma coisa que tem de se pensar agora, energia nenhuma pode ser gasta nisso, mas se estiver prejudicando ainda mais essa crise gigantesca de saúde, sanitária, tem de ser considerado”, disse Raí.

Caio Ribeiro concordou com Raí em relação ao retorno dos jogos no Brasil. O presidente Jair Bolsonaro defende que os times voltem aos trabalhos e tem conversado com pessoas envolvidas no futebol. Para Raí e Caio Ribeiro, o momento é de cautela.


+ Grávida do quinto filho, influenciadora morre aos 36 anos
+ Após assassinar a esposa, marido usou cartão da vítima para fazer compras e viajar com amante

“É bom deixar claro e reforçar que a posição do São Paulo não é voltar rápido. É voltar ao seu tempo, com as orientações, e gradativamente, começando obviamente o treino sem uma data certa de quando o campeonato vai retornar”, disse o diretor.

“Me parece que nesse momento, pelo menos o cronograma que foi feito até aqui era um mês de férias, vamos voltar no começo de maio e teremos uma reunião no final de abril para ver se esse calendário será mantido. Gente, está morrendo gente, a curva não achatou. Então tudo bem, vamos adiar mais um pouquinho, vamos esperar essa curva achatar”, completou Raí.

“As notícias de ontem e hoje são muito ruins, continua e aumentou o número de mortos. Mas a gente precisa pensar em cenários e trazermos soluções. É isso que eu acho que isso tem que ser debatido. E eu acho que o lado financeiro, por mais cruel que pareça ser o que eu vou dizer, é muito preocupante também. Não é que você tenha que pôr em risco a saúde das pessoas, mas na hora que você não tem trabalho, salário, que você não tem como alimentar sua família, isso vai gerar desemprego, morte, assaltos e uma série de outras coisas”, afirmou Caio Ribeiro.

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel