Economia

CAE do Senado aprova indicado para presidência da CVM por 19 votos a 1


O advogado João Pedro Barroso do Nascimento foi aprovado nesta terça-feira, 5, na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado para o cargo de presidente da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), na vaga decorrente do término do mandato de Marcelo Santos Barbosa, que acaba em 14 de julho de 2022.

Ele foi aprovado por 19 votos a 1. Também sabatinado nesta terça para a diretoria da CVM, João Accioly foi aprovado com 19 votos a favor e uma abstenção.

Os nomes ainda passarão pelo crivo do plenário do Senado, provavelmente na quarta-feira, 6, ou na quinta-feira, 7.

Na sabatina, Barroso do Nascimento destacou como temas importantes para a CVM este ano a regulamentação do Fiagro, o mercado brasileiro de redução de carbono, a criptoeconomia, o novo marco de securitização e o marco das garantias.

Barroso do Nascimento também afirmou que iniciativas já em curso devem ser reforçadas, como a redução do custo de observância, supervisão baseada em risco e pauta de educação financeira. “É importante melhorar o ambiente de negócios”, disse, após destacar o crescimento do mercado de capitais brasileiro, reflexo, segundo ele, também da regulação da comissão.

Em sinalização aos servidores que deve comandar, Barroso do Nascimento ainda afirmou que vai olhar com carinho para a categoria. Na segunda-feira, os funcionários da autarquia aprovaram uma paralisação no próximo dia 12 de abril caso o governo federal não atenda ao pleito da categoria por reajuste salarial de 27,51%, porcentual referente à inflação acumulada prevista de janeiro de 2019 a dezembro de 2022.

O advogado destacou a qualificação e o trabalho do corpo técnico da CVM. “Apesar de limitações de orçamento, os servidores contribuem para que o mercado de capitais brasileiro se desenvolva de maneira consistente, justa e transparente. Gostaria de aproveitar minutos finais para me dirigir ao Brasil e pedir aos senhores que olhem com carinho para o corpo técnico da CVM, porque eu olharei.”