Ediçao Da Semana

Nº 2742 - 12/08/22 Leia mais

Os torcedores brasileiros vão começar a ver caras novas na seleção masculina de vôlei nos próximos jogos. A renovação é inevitável com a aposentadoria de alguns nomes e quem espera se destacar é o caçula Adriano, que vem aparecendo nas convocações do técnico Renan Dal Zotto desde o ano passado e quer aproveitar a chance nos amistosos contra o Japão, a partir desta quinta-feira, em Brasília.

“Tenho participado da seleção masculina adulta desde o segundo semestre do ano passado, quando disputei o Sul-Americano também aqui em Brasília. Essa conquista e a dos Jogos Pan-americanos Júnior me deram clareza de que, de fato, estou começando a minha carreira na seleção brasileira”, enfatiza o ponteiro de 20 anos.

Adriano sonha em ser candidato à vaga de Wallace, que deu adeus à seleção após a Olimpíada de Tóquio. E a Liga das Nações, entre os dias 7 e 12 de junho, também em Brasília, pode servir para sua arrancada na equipe nacional.

“Este início de ciclo olímpico é tempo de renovação, quero aproveitar esta temporada para evoluir. Trocar o máximo possível com os que estão aqui, como Bruninho, Lucão e Lucarelli, que são campeões olímpicos”, observa. “Quero assumir minha responsabilidade dentro e fora de quadra, como parte desta seleção. Aproveitar este tempo para alicerçar minha carreira, que está apenas no início. Sei que este será um período muito importante para o meu presente e para o meu futuro”, segue o MVP dos Jogos Pan-Americanos Júnior.

“Tudo ainda é novo para mim. Existem momentos em que olho ao redor e me dou conta que estou entre alguns dos melhores atletas do mundo. Vejo ao meu lado grandes jogadores como o Leal, que é uma referência para mim. Com esses momentos, quero me desenvolver e crescer ainda mais neste grupo”, conclui Adriano.