Brasil

Cachoeira ‘alugou’ mandato de tucano, diz Procuradoria


O Ministério Público Federal em Goiás denunciou à Justiça o empresário Carlos Augusto de Almeida Ramos, o Carlinhos Cachoeira, e o ex-deputado federal Carlos Alberto Leréia da Silva (PSDB-GO). Cachoeira é acusado de corrupção ativa e Leréia, de corrupção passiva.

Segundo a denúncia, ao longo de 2011, Cachoeira pagou, quase que mensalmente, valores entre R$ 20 mil e R$ 25 mil ao então deputado tucano. A Procuradoria sustenta que o empresário, na prática, “alugou o mandato parlamentar do amigo Leréia, mediante propina”.

O caso é um desdobramento da Operação Monte Carlo e estava sob apreciação do Supremo Tribunal Federal (STF), mas retornou à primeira instância depois que Leréia perdeu o foro privilegiado com o fim do seu mandato, em 2015.

A reportagem não localizou a defesa de Carlinhos Cachoeira e de Carlos Alberto Leréia da Silva. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.


Saiba mais
+ Andressa Urach pede dinheiro na internet: ‘Me ajudem a pagar a fatura do meu cartão’
+ O que se sabe sobre a flurona?
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ IPVA 2022 SP: veja como consultar e pagar o imposto
+ Um gêmeo se tornou vegano, o outro comeu carne. Confira o resultado
+ Reencarnação na história: uma crença antiquíssima
+ SP: Homem morre em pé, encostado em carro, e cena assusta moradores no litoral
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua