ISTOÉ Gente

‘Busquei internação psiquiátrica’, diz Andressa Urach sobre falta de remédios no início da gravidez

Crédito: Reprodução/Instagram

Grávida de seu segundo filho, Andressa Urach conversou com os seguidores do Instagram sobre como o início da gestação foi difícil para sua saúde mental. Ela contou que seu marido, Thiago Lopes, e sua mãe não queriam que ela tomasse os remédios para seu transtorno borderline, e isso deixou a situação bastante turbulenta.

+ Andressa Urach volta a usar nome de quando era prostituta: ‘Ímola’
+ Grávida, Andressa Urach revela nome do filho: ‘Queria que fosse Bolsonaro’
+ Andressa Urach fala sobre transtorno de personalidade: ‘Estou em tratamento psiquiátrico’
+ ‘Assim que gosto: crente, bela, recatada e do lar’, diz marido de Andressa Urach


“Thiago pegou a minha pior fase. Eu estava em um período de ódio, ráiva, mágoa, vontade de chutar tudo. Em dezembro fez um ano que me casei. Em um ano tive cinco brigas, e quatro foram durante a gestação. Estou grávida de seis meses. Nos seis primeiros meses foi o período mais difícil da minha vida nos últimos anos. Ficar grávida… é muita emoção e sentimento. Eu não estava tomando medicação”, começou Andressa.

A modelo chegou a ficar três dias separada do marido. “Nem a minha mãe e nem o meu marido queriam que eu tomasse medicação, e eu me trato para borderline. Eu busquei internação psiquiátrica porque eu precisava dos meus remédios. Foi muito difícil. Agora que estou ficando melhor. Meus enjoos estão diminuindo e eu estou tendo mais disposição”, continuou. “Dei uma leve surtada, mas graças a Deus agora está tudo bem. Eu estou melhorando. Depois dos seis meses diminuíram os enjoos e meu marido está em casa comigo. Aí levanto meio dia, fico o dia todo com ele.”